Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Mais Notícias Sobre o Trem Bala Japonês

1 de Fevereiro de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Trem Rápido | Tags: , , ,

O Valor Econômico publicou hoje um novo artigo do jornalista Danilo Farcello, que visita o Japão a convite da Embaixada daquele país, sob o título Trem-bala muda o destino das cidades, além de dois outros pequenos complementos.

Depois de cobrir o monotrilho japonês, ele dá uma excelente cobertura sobre o trem rápido que está sendo cogitado para o Brasil, adicionando informações detalhadas que merecem a atenção de todos que se preocupam com o assunto.

Ele detalha o impacto que o projeto do Shinkansen provocou nas áreas servidas pelo sistema, mostrando a competição que as cidades japonesas realizaram para serem atendidas, como já vem ocorrendo no Brasil, ainda que o projeto nem tenha sido julgado. Informa sobre as questões que devem cercar estes projetos e as preocupações dos consórcios com o edital brasileiro. Mostra, também, como o Shinkansen tem sido competitivo em distâncias médias, perdendo para o sistema aeroviário nas distâncias mais longas.

A cobertura é bastante completa. Poderia se acrescentar que as estações do Shinkansen são hoje verdadeiros shopping centers, contando com os melhores pontos de venda naquele país, pois por lá circulam consumidores de alto nível, numa quantidade impressionante.

A própria estação central de Tóquio, além de servir ao Shinkansen, atende outras linhas ferroviárias e um grande número de metrôs, tornando-se um complexo muito disputado. O café da Colômbia tem uma localização privilegiada, e cogitou-se fazer o mesmo com algo que promovesse o produto brasileiro, e a tentativa ainda não teve um resultado favorável.

No pátio ferroviário ao lado da estação de Shimbashi, a primeira depois da estação central de Tóquio, criou-se um verdadeiro novo bairro, com grandes edifícios, entre os mais modernos do Japão, provocando um surto de “land development”, transformando uma região deteriorada numa atração daquela grande metrópole.

De sua proximidade sai o sistema de monotrilho que serve a ilha artificial de Odaiba, na baia de Tóquio, que se transformou num grande centro turístico, e uma das marinas mais atrativas do Japão, utilizado também para grandes exposições industriais.

Em frente à estação de Tóquio, onde se localizam quarteirões pertencentes ao grupo Mitsubishi, foram construídos os mais valorizados edifícios que têm vistas privilegiadas sobre toda a cidade, inclusive sobre o Palácio Imperial.

Constata-se, portanto, que os retornos de um projeto desta natureza são muito amplos, provocando alterações urbanísticas até em grandes metrópoles como a capital japonesa, uma das maiores do mundo, não se restringindo às tarifas cobradas dos passageiros.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: