Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Diversidade Sul-Americana e Brasileira

24 de Março de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura | Tags: , , , | 2 Comentários »

É nos contatos com visitantes asiáticos que se adquire melhor consciência sobre as diversidades étnicas e culturais existentes num país sul-americano como o Brasil, fora dos padrões encontrados na maioria dos países asiáticos.

Começa pelas influências étnicas, que foram se miscigenando num país predominantemente formado de contribuições vindas de fora. Começa com os nativos, cujas marcas raciais são semelhantes aos asiáticos, na medida em que os bebês nascem com as manchas roxas nas nádegas, característica dos asiáticos. O mais provável é que os indígenas sul-americanos sejam descendentes de correntes asiáticas que imigraram há milhares de anos.

Nem todos se dão conta da grande contribuição dos africanos que aqui chegaram como escravos há centenas de anos e da elevada miscigenação ocorrida. O que surpreende a muitos asiáticos é a elevada presença de árabes e seus descendentes de variadas origens. Muito deles chegaram há mais de um século com o passaporte turco, quando ainda existia o grande Império Otomano. E eles trouxeram vários alimentos que muitos pensam serem asiáticos, como é o caso do gergelim.

Examinando-se os legumes e hortaliças hoje utilizados no Brasil, verifica-se que alguns foram trazidos pelos portugueses, outros por italianos e que hoje são relacionados com o grande número de produtores de origem asiática, cujos imigrantes certamente trouxeram outros.

As contribuições originárias das Américas nem sempre são lembradas, mas a mandioca, o milho e a batata são originários deste continente, e alguns alimentos foram levados para a Europa para salvar a humanidade das grandes fomes. Costuma-se dizer que somente a jabuticaba é exclusiva do Brasil, tantas foram as frutas e especiarias que os portugueses trouxeram para cá da Ásia, notadamente da região da Índia.

Surpreende muitos os asiáticos constatarem que o Brasil recebeu forte influência cultural da Europa na educação, na organização militar e na administração pública, tanto de Portugal como da França. E que a interdependência com os Estados Unidos é menor do que nos distantes países asiáticos, tanto em intercâmbio comercial e tecnologia quanto em investimentos-financiamentos.

O Brasil é um país extraordinariamente diversificado até nos seus relacionamentos internacionais mantidos com a Europa, Oriente Médio, Ásia, África e as Américas, constituindo-se num caso pouco comum no resto do mundo. São qualidades que precisam ser preservadas, ainda que integradas e contribuindo para a formação de uma personalidade própria.


2 Comentários para “Diversidade Sul-Americana e Brasileira”

  1. Tiago
    1  escreveu às 20:27 em 5 de Fevereiro de 2011:

    Sr ° Paulo Yokota,

    Achei muito interessante seu blog bem como suas criticas construtivas muito diferente daquelas pessoas que só fazem reclamar…

    Mas fiquie curioso, porque os asiaticos se supreendem pela forte influência europeia no Brasil?
    Afinal fomos colonizados por europeus, então seria coerente achar que fomos influênciados pelos eles.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 21:06 em 6 de Fevereiro de 2011:

    Caro Tiago,

    Muito obrigado pelo comentário.

    Não acredito que os asiáticos se surpreendem com a influência europeia no Brasil. Mas, a tendência geral deles é acreditar que os Estados Unidos possuem uma influência mais acentuada, quando o Brasil consegue manter um razoável equilíbrio, inclusive com influências africanas, do Oriente Médio e também da Ásia.

    É muito raro países no mundo que conseguem manter um equilíbrio mundial como o Brasil. O desconhecimento dos asiáticos sobre esta parte do mundo é grande, como os nossos sobre os países asiáticos, que estão ganhando uma importância maior no mundo.

    Este site se esforça no sentido de reduzir estes desconhecimentos recíprocos.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: