Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Expo Xangai 2010

24 de Abril de 2010
Por: Paulo Yokota | Seção: Notícias | Tags: ,

Tudo que se refere à China apresenta dimensões que impressionam mesmo os que estão acostumados com grandes cifras. A partir de 1º de maio próximo, inaugura-se a EXPO XANGAI 2010, que espera cerca de 100 milhões de visitantes, e que volta a contar com a participação brasileira.

Tive o privilégio de ter sido o representante do governo brasileiro na EXPO TSUKUBA 85, onde foram apresentadas as inovações tecnológicas eletrônicas que dominaram os últimos 25 anos. O Brasil já apresentava a tecnologia do etanol. Mesmo no Japão, depois daquele evento houve dois outros, um relacionado com as flores em Osaka e outro em Aiichi relacionado com o meio ambiente.

xangai

Voluntários recebem treinamento para a Expo Xangai 2010

Na última EXPO em Aiichi no Japão, as autoridades japonesas e principalmente os dirigentes da Toyota fizeram um esforço extraordinário para contar com a presença brasileira, mas a diplomacia do Brasil tinha decidido não mais participar destes eventos depois dos baixos retornos em imagem obtidos no encontro realizado em Lisboa.

Este de Xangai realiza-se quando a China tornou-se a principal vedete mundial, tanto pelo elevado crescimento econômico como por ter se tornado o principal parceiro comercial das grandes economias mundiais. O espaço a ser ocupado, em Xangai, que é uma área densamente povoada, impressiona e é de 328 hectares, mais do que o dobro da EXPO em Aiichi.

É preciso compreender que mais de 3,3 milhões de turistas japoneses foram para a China no ano passado, e as agências de turismo estão se preparando para operações maciças, tendo enviado muitas centenas de gerentes para Xangai. As empresas japonesas se preparam para atender os visitantes na EXPO XANGAI, inclusive nas suas necessidades de bebidas e alimentações.

Os chineses estão preparando o evento para dar um show que supere ao das Olimpíadas, mostrando o que há de melhor nos seus avanços tecnológicos. Procuram mostrar que a China passou por uma transformação profunda. Que a nova Xangai pouco tem com a que era ocupada pelos japoneses, ingleses e outras potências estrangeiras, que mantinham territórios naquela cidade.

O problema destes eventos que duram seis meses é que são procurados por multidões, e as atrações principais devem provocar filas intermináveis.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: