Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Investimentos Chineses no Brasil

26 de Janeiro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia | Tags: , , | 4 Comentários »

Os principais jornais brasileiros destacam que em 2010 os fluxos dos investimentos de capitais estrangeiros no Brasil ultrapassaram US$ 52,6 bilhões, superando as expectativas, segundo os estimados pela Sobeet – Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização, sendo liderados pelos das empresas chinesas pela primeira vez, que chegaram a mais de US$ 17 bilhões.

Estes investimentos chineses se concentram nas commodities, principalmente de empresas estatais que operam com minerais, mostrando que estão procurando assegurar o abastecimento de matérias primas que necessitam para o seu processo de desenvolvimento. Procuram participar de empresas mineradoras que contam com jazidas em exploração.

images

Campo de minério da Vale

Destacam-se os nomes da Sinopec, Sinochem, Wisco, Honbridge, segundo as informações divulgadas pelo Valor Econômico. Com isto, a China tende a se consolidar como a principal parceira brasileira em empreendimentos de vulto, assegurando um volume de comércio bilateral para os próximos anos.

Algumas autoridades brasileiras se mostram preocupadas com esta tendência, esperando que de meras exportadoras de matérias primas, elas caminhem no sentido de aumento o valor adicionado das exportações brasileiras, passando para produtos industriados de maior valor agregado, gerando empregos mais sofisticados no Brasil.

Noticia-se que as empresas brasileiras, como a Vale, estão sendo pressionadas a ampliar suas instalações siderúrgicas no Brasil, contando com parcerias de empresas estrangeiras. Tanto as tecnologias como as disponibilidades de capital e financiamento parecem atender as condições necessárias.

O Brasil necessita de carvão mineral para viabilizar estas siderurgias, mas muitos investimentos estão sendo feitos no exterior para que elas possam ser asseguradas, dentro de um sistema logístico que proporcione as melhores condições de exportação combinada com as importações. As facilidades portuárias como de navios adequados parecem adequadas.

O que se espera é que, além dos investimentos estrangeiros, os acessos aos mercados fiquem também estabelecidos, de forma que se possa alavancar o processo de desenvolvimento brasileiro. Ainda que os investimentos chineses sejam bem-vindos, há que se assegurar uma diversidade adequada para não depender somente de poucos mercados.


4 Comentários para “Investimentos Chineses no Brasil”

  1. Jose Comessu
    1  escreveu às 06:01 em 27 de Janeiro de 2011:

    Pois é, e o Japão está bem atrás dos chineses, segundo o boletim da SOBEET, foram só 6.7 US$ Bi vindo dos japoneses em 2010.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 16:08 em 27 de Janeiro de 2011:

    Caro Jose Comessu,

    Realmente esta é a atual realidade. Convem considerar as tendências dentro de um prazo mais longo, pois os investimentos de prazo muito curto acabam criando mais problemas que soluções. De qualquer forma, parece que existe uma mudança significativa, que precisa ser avaliada com maior cuidado.

    Paulo Yokota

  3. silvio odilon costa
    3  escreveu às 13:48 em 30 de Abril de 2011:

    Procuro interessados em adquirir empresas no Brasil na área de energia.
    Grato,

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 20:26 em 30 de Abril de 2011:

    Caro Silvio,

    Lamentavelmente não cuidamos destes assuntos.
    `
    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: