Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Problema da Tradução do Coreano nos Acordos de Comércio

9 de Março de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura | Tags: ,

O importante jornal coreano Korea JoongAng Daily noticiou que o ministro do comércio daquele país, Kim Jong-hoon, admitiu que foram encontrados muitos erros na tradução para o inglês do FTA – Free Trade Agreement daquele país com a Comunidade Europeia. Já tinham sido localizados erros que foram corrigidos, mas novos foram apontados por um advogado. E como a Coreia está finalizando os entendimentos com os Estados Unidos no mesmo sentido, o assunto passou a ganhar uma grande importância.

Estes problemas das traduções e interpretações das negociações de representantes de países costumam gerar graves problemas. Principalmente ocidentais com os asiáticos, pois as estruturas dos idiomas são completamente diferentes, bem como o contexto cultural em que eles se inserem. Assim, ainda que algumas frases estejam corretas nas suas traduções e interpretações, podem ocorrer situações em que os entendimentos sobre elas entre as partes sejam diferentes. Trata-se de aspectos muito negligenciados que podem gerar graves problemas e litígios, provocando longas dificuldades futuras.

KoreaJoongAngDaily_Eng_Logo

Alguns idiomas asiáticos que derivaram do chinês, como o japonês e o coreano, costumam ser bastante precisos, pois utilizam os ideogramas, que na sua composição contam com elementos que permitem identificar claramente o seu significado. Em muitos aspectos assemelham-se com o grego e com o latim que deram origens a muitos idiomas utilizados na Europa, inclusive o português.

O inglês, hoje amplamente utilizado nos acordos internacionais públicos ou privados parece tratar-se de um idioma simples e prático, para uma conversação normal. Mas acabam permitindo interpretações múltiplas ou imprecisas, quando comparadas com as asiáticas.

Utilizam-se, muitas vezes, terceiros idiomas que sejam de entendimento de ambas as partes, por exemplo, o inglês. No entanto, ocorrem casos que o conceito de algumas palavras é diferente em alguns países, no mínimo no sentido popular. Assim, palavras como cooperação, que muitas vezes é interpretado como operar juntos, no inglês “cooperation” tem o claro sentido de haver uma concessão dos países mais poderosos com os menos desenvolvidos. Este simples exemplo é de duas línguas basicamente derivadas do latim, mas dificuldades semelhantes ocorrem com frequência nas traduções e interpretações de país que possuem raízes totalmente diferentes.

Isto exige uma tolerância com os intérpretes e tradutores, por mais competentes que sejam, quando as negociações estão sendo feitas por partes que pouco se conhecem.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: