Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Comentários Recebidos Indicam Admiração Pelos Japoneses

29 de Abril de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais | Tags: ,

Exemplos de comentários recebidos por este site indicam que muitos brasileiros têm uma profunda admiração pelos japoneses e confiam na reconstrução do Japão, chegando a expressar algumas contrariedades com artigos postados que apresentam observações que podem ser consideradas críticas.

Orozimbo Benevides escreveu às 17:28 em 28 de abril de 2011:

Caro escritor:

Em 2010, o Japão registrou 32.156 patentes, ficando em segundo lugar no ranking da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (atrás apenas dos EUA). Aliás, a Panasonic foi a empresa líder em registro de patentes. Aquele país tem, outrossim, um dos maiores orçamentos em tecnologia do planeta. Como é cediço, a cultura nipônica sempre valorizou a educação.

Acho, portanto, que o povo japonês tem totais condições para construir usinas mais seguras no futuro (eólica, solar etc.) e, também, continuar a desenvolver outros produtos competitivos (carros, computadores, televisões, robôs, motos etc.).

Agora, acho que cada país, cada povo, cada cultura tem suas próprias peculiaridades. Não é pelo fato do Brasil ter um povo mestiço que, obrigatoriamente, os japoneses devam se misturar com outras etnias. Não é pelo fato de gostarmos tanto de futebol que eles devem “abandonar” o “baseball”. Acho importante preservar a própria cultura, como eles fazem. Taiko, gueixas, sumô, xintoísmo, ikebana, origami, cerimônia do chá, vinho de arroz, caligrafia, kenjutsu, quimono, Kabuki, empresas arcaicas (Sudohonke, Toraya, Hoshi Ryokan, Kongo Gumi, Takenaka) etc, ou seja, muitas coisas foram e continuam sendo preservadas.

Se o Japão chegou onde está, ou seja, potência econômica e tecnológica, é pelo fato de ter extraordinárias qualidades. Defeitos todos temos, sejam norte-americanos, caboverdianos, australianos, alemães, brasileiros etc.

Aliás, aprecio muito a beleza delicada das japonesas. Mestiças são bonitas também, mas a “puras” são belíssimas.

Mariana Resende escreveu às 19:41 em 28 de abril de 2011:

Prof. Paulo Yokota:

É mister tomarmos cuidado ao se criticar o Japão, com a nossa visão ocidental de mundo. O oriental (coreano, chinês e japonês) tem, certamente, uma olhar que lhe é peculiar deste planeta.
Ao acompanhar a conduta dos nipônicos após o trio abalo sísmico, maremoto e crise nuclear, não tive dúvidas sobre a minha afirmativa anterior. A polidez, a delicadeza, a racionalidade e o respeito mútuo dos japoneses foram espetaculares.
Entendo que um país apaixonado por tecnologia e internet como o Japão e presente nos cinco continentes com suas multinacionais procura, sim, aprender com outros países e culturas. Até mesmo para adequar os seus produtos e serviços aos mercados consumidores alienígenas, há, por certo, um estudo pelos japoneses de outras nações.
Diga-se, de passagem, que muitos turistas nipônicos visitam, frequentemente, os EUA, o continente europeu, o Brasil, a África etc. Indubitavelmente, aprendem um pouco sobre costumes estrangeiros. Sei, inclusive, de professores de universidades do Japão realizando pesquisas em instituições de ensino superior no Brasil, na Europa e nos EUA e vice-versa.
A meu ver, os japoneses, atualmente, não são tão fechados assim. Li, hoje, no O Globo uma carta do primeiro-ministro japonês agradecendo-nos pela ajuda e solidariedade, o que é uma atitude de humildade e não de isolamento.
Lembre-se, igualmente, da ajuda humanitária que o Japão presta a paises do continente africano e outros que sofreram com catástrofes como o Haiti e a Indonésia. É ato de amizade, benevolência e não de isolacionismo.
E a cooperação tecnológica com o Brasil no tocante ao sistema de televisão digital? Há, também, algumas alianças entre japoneses e sul-coreanos em setores como siderurgia e exploração de petróleo. Existem artigos publicados em revistas importantes que foram elaborados, conjuntamente, entre japoneses e estadunidenses. Deveras, o Japão mudou muito nas derradeiras décadas.
Então, é necessário termos cuidado nas censuras aos japoneses.

Estes comentários extremamente elegantes devem confortar os japoneses, mesmo que não haja necessidade de concordância total com eles. Algumas ponderações foram enviadas, talvez sem a mesma elegância por falta de talento, como consta do site, mas a intenção desta postagem especial teve o intuito de homenagear seus autores.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: