Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Sharp Volta a Atuar no Brasil

29 de agosto de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , | 71 Comentários »

Uma notícia publicada no jornal econômico japonês Nikkei informa que a Sharp japonesa volta a atuar no mercado brasileiro, instalando inicialmente uma subsidiária voltada a venda de seus produtos eletrônicos e equipamentos de comunicação. Como é sabido, esta empresa atuou no Brasil numa joint venture, que acabou em pendência judicial com o empresário Mathias Machline e seus herdeiros, montando alguns equipamentos.

Agora, volta ao mercado brasileiro, segundo a notícia, para estabelecer uma subsidiária totalmente controlada pela empresa japonesa, para a venda de televisores e telefones celulares, numa tentativa de efetuar pesquisas sobre este mercado, visando expandir suas operações.

Sharp-Logo

Este tipo de operação é conhecido como antenna shop procurando fazer uma avaliação mais segura do mercado, diante das perspectivas existentes em mercados emergentes como o do Brasil. No entanto, parece difícil que uma operação meramente comercial, na atual conjuntura, possa ser eficiente, tanto diante da presença de outros concorrentes produzindo ou montando equipamentos similares neste mercado.

Diante dos problemas cambiais, juros internos, tributos existentes e outros problemas relacionados com a competitividade, se não estiverem dispostos a uma produção local em escala apreciável, tudo indica que a sua rentabilidade no Brasil deve ser duvidosa. Se tiverem intenções de um estudo mais amplo, inclusive possibilidades de exportação, estas intenções podem ser consideradas mais sérias, principalmente se as pendências judiciais estiverem totalmente resolvidas.

É claro que as perspectivas dos mercados emergentes como o do Brasil devem ser mais concretas que dos mercados dos países já desenvolvidos, mas não havendo uma forte disposição de fazer operações de escala, visando o mercado globalizado, parece difícil somente se concentrar numa operação comercial.


71 Comentários para “Sharp Volta a Atuar no Brasil”

  1. Robert Meurer
    1  escreveu às 22:27 em 14 de novembro de 2011:

    Espero que volte com força total,conheço os produtos e são os melhores (Imagem, e Principalmente as Multifuncionais) parabens a toda a equipe…

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 08:00 em 15 de novembro de 2011:

    Caro Robert Meurer,

    Todas as empresas que trabalham com produtos eletrônicos estão ampliando a sua gama de produtos, e a concorrência é até exagerada, envolvendo chineses, coreanos, indianos, japoneses, europeus, americanos. Tenho a impressão que a Sharp, ao decidir voltar ao mercado brasileiro, depois dos problemas que teve com o seu principal parceiro, devem estar preparados para uma agressiva concorrência, pois não é fácil voltar para um mercado onde tinham presença.

    Paulo Yokota

  3. Gérson
    3  escreveu às 15:32 em 5 de dezembro de 2011:

    Espero que me paguem a compra programada que me deram calote quando faliram!

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 15:39 em 5 de dezembro de 2011:

    Caro Gérson,

    Acredito que se trata de outra empresa, pois a Sharp anterior era uma empresa brasileira que utilizou esta marca e com a qual a Sharp do Japão enfrentou problemas. Mas, mesmo assim, acredito que precisam limpar o seu passado.

    Paulo Yokota

  5. laecio silva
    5  escreveu às 17:43 em 16 de Fevereiro de 2012:

    A SHARP sera sempre bem vinda.

  6. Paulo Yokota
    6  escreveu às 19:30 em 16 de Fevereiro de 2012:

    Caro Laecio Silva,

    Obrigado pelo comentário.

    Paulo Yokota

  7. eduardo
    7  escreveu às 23:10 em 3 de Março de 2012:

    Queria saber se ressarcirão as compras efetuadas de 2000 sem o intermédio da Justiça. Confiei na SHARP e fiquei no prejuizo.

  8. Paulo Yokota
    8  escreveu às 23:46 em 3 de Março de 2012:

    Caro Eduardo,

    Naquela ocasião um grupo brasileiro que usava a marca Sharp é que faliu. Agora, segundo o noticiário, é a própria Sharp que atuará no Brasil, mas não sei responder a sua pergunta que deve ser dirigida a eles.

    Paulo Yokota

  9. Henrique Guerreiro
    9  escreveu às 19:25 em 7 de Março de 2012:

    Que sejam benvindos em seu retorno ao Brasil. Tenho esperança de reencontrar os produtos dessa marca com a mesma qualidade que antes tinham. Uma calculadora de bolso durou quase 25 anos comigo (modelo EL 517). Até hoje não encontrei uma com a mesma capacidade.

  10. Paulo Yokota
    10  escreveu às 22:35 em 7 de Março de 2012:

    Caro Henrique Guerreiro,

    Obrigado pelo comentário,

    Paulo Yokota

  11. celio as
    11  escreveu às 09:52 em 13 de Março de 2012:

    Agradeço á DEUS ; o retorno da Sharp ao Brasil. só assim vai aumentar muito a esperança de ser ressarcido.

  12. Paulo Yokota
    12  escreveu às 18:42 em 13 de Março de 2012:

    Caro Celio Almeida,

    Esclareço que só estou noticiando o assunto, e nada tenho com a Sharp, que era representada no passado por um grupo brasileiro. Agora, pela notícia, parece que vão atuar diretamente, e espero que possam resolver eventuais problemas do passado, mesmo que sejam indiretos.

    Paulo Yokota

  13. Tarcísio barbosa
    13  escreveu às 19:58 em 3 de Maio de 2012:

    O consumidor nacional traz na memória a força desta marca. Infelizmente com a morte do sr. Matias Macheline, as coisas não foram bem na mão dos seus filhos. Ainda assim, a semente que foi lançada em solo brasileiro, se regada outra vez , dará com certeza, ótimos frutos.Bem vinda SHARP. DEVO MUITO À FORÇA DESTA MARCA PROFISSIONALMENTE!

  14. Paulo Yokota
    14  escreveu às 21:21 em 3 de Maio de 2012:

    Caro Tarcisio Barbosa,

    Muito obrigado pelo seu comentário.

    Paulo Yokota

  15. Amanda
    15  escreveu às 18:52 em 31 de Maio de 2012:

    Fiquei muito triste depois que minha TV Sharp que tenho a mais de 20 anos queimou. Hoje fui comprar uma TV nova e eis que me deparo novamente com a marca. Obvio que optei por comprar uma Sharp a qual já conheço e confio no qualidade.
    Mega feliz com a volta ao mercado brasileiro.

  16. Paulo Yokota
    16  escreveu às 17:32 em 1 de junho de 2012:

    Cara Amanda,

    Obrigado pelo uso do site.

    Paulo Yokota

  17. EDSON
    17  escreveu às 14:34 em 12 de junho de 2012:

    Espero que a Sharp retorne para ficar pois seus produtos eram de otimas qualidades. Estou para trocar de tv comprar uma 3d e vou esperar a Sharp se firmar mas fico muito feliz com o retorno dela. Tenho certeza que ganharão novamente a confiança do mercado brasileiro. E uma empresa competente como a Sharp não pode ficar de fora do nosso mercado. Desejo muito sucesso na volta da Sharp.

  18. Paulo Yokota
    18  escreveu às 15:10 em 12 de junho de 2012:

    Caro Edson,

    Obrigado pelos comentários.

    Paulo Yokota

  19. Fatima alves da hora
    19  escreveu às 18:35 em 12 de junho de 2012:

    Gostaria de saber como anda os processos das pessoas que foram prejudicadas pela Sharp do Brasil?

  20. Paulo Yokota
    20  escreveu às 10:31 em 13 de junho de 2012:

    Cara Fátima,

    Os desenvolvimentos tecnológicos recentes estão acelerados e diferenciados por setores. Estou postando um artigo que fala das reações japonesas com novas pesquisas. A Coreia tem sido um destaque, e o tamanho da China e da Índia fazem com que sejam eficientes em muitos setores. Os novos asiáticos também estão agressivos, como o Vietnã, a Malásia e a Tailandia. A Indonésia está crescendo. Todos estão lutando para superarem suas dificuldades, o que proporciona avanços tecnológicos.

    Paulo Yokota

  21. clovis roberto kunz
    21  escreveu às 19:31 em 12 de junho de 2012:

    Fico feliz pela volta da SHARP.
    Assim epero ter o produto que eu fiz, compra programada direto com a Sharp do Brasil S.A. – Indístria de equipamentos eletrônicos, distrito industrial de Manaus.
    PAGUEI TODAS AS PRESTAÇÕES E ME DERAM O CALOTE. NEM A MERCADORIA E NEM O MEU DINHEIRO. TENHO TUDO GUARDADO.O CARNET E A PROPOSTA DA ENTRADA QUE FOI PAGO NO ATO PARA O VENDEDOR.

  22. Paulo Yokota
    22  escreveu às 10:27 em 13 de junho de 2012:

    Caro Clovis Roberto Kunz,

    A Sharp do passado era uma brasileira licenciada. Mas, espero que a Sharp japonesa que volta ao Brasil resolva todos os problemas do passado, apesar de eu, pessoalmente, não ter nenhuma relação com ela.

    Paulo Yokota

  23. Ibraim Jr
    23  escreveu às 15:08 em 22 de junho de 2012:

    Minha mãe comprou uma TV de 14″ Polegadas da SHARP em 1994 pra assistirmos a copa do Mundo e ate hoje ela existe em perfeito estado e com uma imagem otima e olha que eu ainda joguei muito Super Nitendo nela. Espero que a SHARP volte logo pois seus produtos são exelentes.

  24. Paulo Yokota
    24  escreveu às 16:17 em 22 de junho de 2012:

    Caro Ibraim Jr.

    Obrigado pelo comentário. Esperamos que a Sharp não frustre as expectativas.

    Paulo Yokota

  25. gilson
    25  escreveu às 02:47 em 24 de junho de 2012:

    Caro Paulo!

    Se a Sharp voltar ao Basil, vou devolver a minha tv para eles, Não uso faz muito tempo, mas se ligar na tomada e puxar o botão, tenho certeza que ela ainda funciona!

  26. Paulo Yokota
    26  escreveu às 09:07 em 24 de junho de 2012:

    Caro Gilson,

    Obrigado pelo comentário.

    Paulo Yokota

  27. Márcio
    27  escreveu às 18:02 em 28 de junho de 2012:

    Sonhando para comprar uma TV Sharp Aquos no Brasil, na minha opinião são as melhores do mundo, é uma pena que não existam aqui!

  28. Paulo Yokota
    28  escreveu às 18:49 em 28 de junho de 2012:

    Caro Márcio,

    Obrigado pelo uso do site, mas gostaria de informar que só noticio os acontecimentos, nada tendo com relação a esta empresa.

    Paulo Yokota

  29. Yoshio Hinata
    29  escreveu às 09:46 em 16 de julho de 2012:

    Prezado Yokota-san,
    Tem que vir com a linha branca e paineis solares consideradas os melhores do mundo.
    Os japoneses precisam ser agressivos como os Coreanos e Chineses.
    Abração

  30. Paulo Yokota
    30  escreveu às 10:30 em 16 de julho de 2012:

    Caro Yoshio Hinata,

    Obrigado pelos seus comentários. Existem empresas de origem japonesa que já se tornaram multinacionais e possuem uma mentalidade mais atualizada. Mas, como em muitos outros países, também existem as que só pensam em aproveitar os investimentos que já fizeram no passado. Acredito que, com a atual crise mundial, muitas estão sendo obrigadas a mudarem as suas estratégias.

    Paulo Yokota

  31. Edson
    31  escreveu às 02:43 em 17 de julho de 2012:

    Caro Senhor Paulo Yokota,

    De fato, a Sharp que existiu no Brasil era de propriedade da família Machiline que registraram a marca no Brasil e eram donos da marca, no entanto, com a falência do Grupo Machiline e decorrido o tempo, a mesma deixou de integrar a massa falida. Presumo que juridicamente a Sharp japonesa não será obrigada a nenhum ressarcimento, principalmente pelo tempo transcorrido, portanto, tudo se prescreveu.
    A Sharp dos velhos tempos no Brasil oferecia um excelente pós vendas, diferentemente do que ocorre com duas empresas coreanas que detêm um significativo market share, inclusive, uma delas, mudou o nome mundialmente na década de 90 para reverter a imagem. É importante salientar que o primeiro executivo (coreano) na fase de implantação no Brasil comentou nos bastidores – “[…] no início devemos fazer tudo direitinho, depois…”

    Cordialmente,
    Edson

  32. Joselito Moura
    32  escreveu às 21:37 em 12 de setembro de 2012:

    Sharp parabens por voltar ao mercado brasileiro, espero que seja bem sucedidos nos negócios…já comprei muitos produtos, são de ótima qualidade; porem quando faliu, me faltou um produto para eu receber-lo. Espero adquirir com voces… O que é isso para a Sharp. Joselito/Garanhuns/PE.

  33. Paulo Yokota
    33  escreveu às 18:14 em 13 de setembro de 2012:

    Caro Joselito Moura,

    Só utilizamos neste site notícias que vem de diversos jornais, inclusive japoneses. Nada temos com a Sharp, e pelas atuais informações, bem depois de ter postado estas noticias, são de que as indústrias eletrônicas japonesas, inclusive esta, passam por dificuldades.

    Paulo Yokota

  34. alcides batista
    34  escreveu às 22:46 em 3 de outubro de 2012:

    Tenho uma 3em1 SHARP sg220 que até hoje funciona bem, por isso gostaria de comprar a minha Tv de lcd Sharp.

  35. Paulo Yokota
    35  escreveu às 10:02 em 4 de outubro de 2012:

    Caro Alcides Batista,

    Só noticiei o que saiu na imprensa japonesa, e nada tenho com esta empresa, que parece estar fazendo alguns ajustamentos, como a maioria das empresas de eletrônica do Japão. Os empresários japoneses não estão muito agressivos.

    Paulo Yokota

  36. Liliane
    36  escreveu às 10:47 em 4 de outubro de 2012:

    Olá comprei uma Tv Lcd de 42,espero que tenha feito uma boa compre,confiei na marca Sharp,que sempre foi boa!
    Espero que continue……

  37. Paulo Yokota
    37  escreveu às 18:34 em 4 de outubro de 2012:

    Cara Liliane,

    Obrigado pelo comentário. Espero o mesmo que V.

    Paulo Yokota

  38. Carlos Henrique
    38  escreveu às 05:49 em 22 de outubro de 2012:

    Prezado Paulo,estou morando em Tokyo e minha pergunta é as TV’s SHARP fabricadas aqui no Japão funcionam no Brasil ?
    O Modelo em especifico é Sharp AQUOS – LC-46Z5
    Obrigado pela resposta
    Abraço
    Carlos

  39. Paulo Yokota
    39  escreveu às 09:09 em 22 de outubro de 2012:

    Caro carlos Henrique,

    Não sou especialista no assunto e V. deve perguntar à Sharp. No entanto, existem diferenças de ciclos bem como outros detalhes, e pelo que sei o sistema utilizado no Brasil é diferente do japonês.

    Paulo Yokota

  40. Carlos Henrique
    40  escreveu às 11:12 em 22 de outubro de 2012:

    Obrigado Paulo pela pronta resposta, vou entar em contato com a Sharp e ver estes detalhes
    Abração
    Carlos

  41. Paulo Yokota
    41  escreveu às 18:16 em 22 de outubro de 2012:

    Caro Carlos Henrique,

    Infelizmente não pude ajudar.

    Paulo Yokota

  42. Carlos Eduardo
    42  escreveu às 16:47 em 9 de novembro de 2012:

    A primeira televisão colorida na minha casa foi uma Sharp Quando eu era pequeno, essa tv durou mais de 20 anos sem saber o que era uma assistência técnica, só foi trocada para se ter uma mais moderna, mas, a qualidade de imagêm era maravilhosa.
    Que a empresa tenha sucesso nessa nova empreitada.

  43. Paulo Yokota
    43  escreveu às 18:24 em 9 de novembro de 2012:

    Carlos Eduardo,

    Obrigado pelo comentário. Tudo indica que os atuais equipamentos são mais descartáveis.

    Paulo Yokota

  44. Andiara Rodrigues
    44  escreveu às 21:45 em 23 de novembro de 2012:

    Eu comprei uma TV AQUOS de 6O” da SHARP, e estou pra’ lá de feliz. Tenho dois televisores de 14″e de 21″ que ainda funcionam muito bem. A SHARP fez parte da minha infância e com certeza fará parte da minha velhice. Bom retorno, seja muito bem vinda ao Brasil. E que aqueles comerciais também façam parte deste retorno! Eram sensacionais!

  45. Paulo Yokota
    45  escreveu às 21:51 em 23 de novembro de 2012:

    Cara Andiara,

    Obrigado pelos comentários.

    Paulo Yokota

  46. reinaldo nagaoka
    46  escreveu às 22:20 em 26 de novembro de 2012:

    Sou apreciador da marca e sua tecnologia. Seu erro foi ter que se associar a uma ferramenta nacional para poder ser comercializada aqui no Brasil .A marca Sharp não pode se responsabilizar pelo erro dos seus “parceiros” pois foram erros pessoais,percebam que a maioria das empresas familiares ja nao existem mais.. Por isso acho que a Sharp tem que entrar com investimentos maciços ja com suas lojas próprias nas principais capitais do País e oferecendo seus principais produtos com beneficios somados as vendas tecnicas e fidelizaçao dos clientes que gostariam de estar com o melhor produto e o melhor suporte tecnico que uma multinacional pode proporcionar.Obs:As tvs produzidas no Japão funciona no Brasil, deve se perceber apenas a voltagem que no Japão é 100 volts retificado e no Brasil varia de 110 a 240 volts.

  47. Paulo Yokota
    47  escreveu às 09:22 em 27 de novembro de 2012:

    Caro Reinaldo Nagoka,

    Obrigado pelo comentário. Lamentavelmente muitas empresas de produtos eletrônicos do Japão passam por dificuldades, diante da competitividade com relações a outros concorrentes no mundo.

    Paulo Yokota

  48. reinaldo nagaoka
    48  escreveu às 09:19 em 27 de novembro de 2012:

    Sou apreciador da marca e sua tecnologia. Seu erro foi ter que se associar a uma ferramenta nacional para poder ser comercializada aqui no Brasil. A marca Sharp não pode se responsabilizar pelo erro dos seus “parceiros”, pois foram erros pessoais. Percebam que a maioria das empresas familiares ja não existem mais. Por isso acho que a Sharp tem que entrar com investimentos maciços já com suas lojas próprias nas principais capitais do País e oferecendo seus principais produtos com beneficios somados as vendas tecnicas e fidelizaçao dos clientes que gostariam de estar com o melhor produto e o melhor suporte tecnico que uma multinacional pode proporcionar. Obs: As tvs produzidas no Japão funciona no Brasil, deve se perceber apenas a voltagem que no Japão é 100 volts retificado e no Brasil varia de 110 a 240 volts.

  49. rafael Adriano
    49  escreveu às 21:16 em 2 de dezembro de 2012:

    A Sharp é uma das melhores. Minha mãe comprou um mini component system CD-C280X em 98 e durou 12 anos tocando cd firme e forte, mas infelizmente sua saida de audio queimou. Foi um dos melhores que ja tivemos, era um som com qualidade incrivel com sistema 3D. Espero que ela continue com bom aparelhos de som de otima qualidade, como antes.

  50. Paulo Yokota
    50  escreveu às 07:35 em 3 de dezembro de 2012:

    Caro Rafael Adriano,

    Obrigado pelo comentário.

    Paulo Yokota

  51. José Valentim Magri
    51  escreveu às 11:07 em 8 de dezembro de 2012:

    Espero que um dia a SHARP reconheça que também é responsável sim pela falha que houve em relação ao golpe, afinal comprei um produto com a marca SHARP e não com o nome do empresário Mathias Machline como consta no contrato, era SHARP do Brasil, mas era SHARP. Reconheçam e queiram negociar antes de vir.

  52. Paulo Yokota
    52  escreveu às 22:20 em 9 de dezembro de 2012:

    Caro José Valentim Magri,

    Este site nada tem com relação à Sharp, só noticiei o que veio pelos jornais japoneses. E também acho que a Sharp deve resolver os problemas dos seus consumidores, se desejar voltar ao mercado brasileiro.

    Paulo Yokota

  53. Lino
    53  escreveu às 11:20 em 13 de dezembro de 2013:

    Gostaria de saber se a Sharp realmente se firmou no Brasil, uma vez que em pouquíssimas lojas encontramos seus produtos. Gostaria de comprar um de seus televisores de tela grande (70″), mas estou receoso.
    13/12/2013
    Lino

  54. Paulo Yokota
    54  escreveu às 14:57 em 13 de dezembro de 2013:

    Caro Lino,

    A maioria das empresas de produtos eletrônicos de origem japonesa não são mais competitivos no mundo. Não acredito que a citada seja uma exceção.

    Paulo Yokota

  55. Almir Miguel
    55  escreveu às 09:39 em 2 de Abril de 2014:

    A qualidade Sharp sempre foi a melhor , eu posso falar pois trabalhei 8 anos na empresa na Engenharia de desenvolvimento (Tv e video) sempre foi muito bem pensado na hora do projeto.

  56. Paulo Yokota
    56  escreveu às 16:33 em 2 de Abril de 2014:

    Caro Almir Miguel,

    Obrigado pelo comentário.

    Paulo Yokota

  57. Arlene França de Jesus
    57  escreveu às 23:52 em 8 de Abril de 2014:

    A qualidade Sharp inegável, porém a empresa está voltando ao mercado, é necessário honrar seus compromissos e sua promessa com os seus clientes. Eu estou incluída na compra planejada Sharp no ano 1999. Estou aguardando o ressarcimento em breve. Confio que a empresa honrará com seus compromissos.
    Atenciosamente,
    Arlene França.

  58. Paulo Yokota
    58  escreveu às 08:12 em 9 de Abril de 2014:

    Cara Arlene França de Jesus,

    Obrigado pelo comentário. É preciso considerar que a Sharp que volta para atuar no Brasil é diferente da que tinha licença da japonesa para atuar no Brasil. Mas, V. tem razão, e se a Sharp japonesa não limpar as pendências passadas relacionada com o seu nome, deve enfrentar dificuldades. Mas, acho que os prejudicados devem deixar este assunto claro com a empresa.

    Paulo Yokota

  59. Gerson Carvalho
    59  escreveu às 10:14 em 15 de Abril de 2014:

    Estou muito feliz com a volta da SHARP para o Brasil, em 1991 comprei uma TV SHARP. ela até hoje tem som e imagem ótima. Hoje acabo de comprar uma 46 polegadas estou muito feliz e confiante que fiz uma boa compra.

  60. Paulo Yokota
    60  escreveu às 14:07 em 15 de Abril de 2014:

    Caro Gerson Carvalho,

    Obrigado pelo comentário.
    Paulo Yokota

  61. Ivan Pedro
    61  escreveu às 23:06 em 13 de julho de 2014:

    Gostaria muito de ver os produtos SHARP de volta ao mercado do Brasil, por ser bons produtos e porque trabalhei como vendedor dos produtos da linha marom.

  62. Paulo Yokota
    62  escreveu às 15:52 em 14 de julho de 2014:

    Caro Ivan Pedro,

    Obrigado pelo seu comentário.

    Paulo Yokota

  63. Dilmus Henri
    63  escreveu às 10:43 em 21 de julho de 2014:

    Estamos em 2014 e a SHARP ainda nao voltou no Brasil. Depende de uma ação judicial quando o Banco Societe Generale se apropriou a marca, como forma de pressão para ser ressarcido das dividas da SHARP do Brasil, junto com um consorcio de bancos. Como vao ficar os titulos emitidos no exterior, pela SHARP do Brasil que venceram em 2005? Chance da SHARP pagar parte ou totalidade dessa divida para poder voltar a atuar no Brasil?

  64. Paulo Yokota
    64  escreveu às 11:24 em 22 de julho de 2014:

    Caro Dilmus Henri,

    Suas questões devem ser encaminhadas à empresa. O site nada tem com ela.
    Paulo Yokota

  65. Everson Matheus
    65  escreveu às 16:52 em 3 de agosto de 2014:

    Comprado em uma loja de varejo daqui de São Paulo – S P, em 1996, tenho até hoje em pleno funcionamento, um microondas “Carrossel II” da Sharp. Lógicamente, já teve alguns defeitos (poucas vezes), mas consegui consertá-lo sem problemas, em algumas poucas oficinas autorizadas que ainda atuam desde aquela época. Espero que a marca volte ao mercado brasileiro, mantendo a ótima qualidade que sempre tiveram. Não troco este modelo que tenho por nenhum outro da “atualidade”, salvo se não encontrar mais peças.

  66. Paulo Yokota
    66  escreveu às 18:57 em 3 de agosto de 2014:

    Caro Everson Matheus.
    Obrigado pelo uso do site.
    Paulo Yokota

  67. Marcelo albuquerque
    67  escreveu às 13:41 em 14 de Fevereiro de 2015:

    Trabalhei com o consórcio Sharp e não recebi os direitos trabalhistas…Se voltarem mesmo pretendo receber os meus direitos. Obrigado

  68. Paulo Yokota
    68  escreveu às 23:43 em 14 de Fevereiro de 2015:

    Caro Marcelo A. Albuquerque,

    Receio que sejam empresas distintas. Acho que V. teria que utilizar um advogado para tanto.

    Paulo Yokota

  69. Saulo Garcia
    69  escreveu às 15:29 em 29 de dezembro de 2015:

    Bacana…Produtos Sharp, sempre com tecnologia de ponta,ficava sempre esperando novos lançamentos…não esqueço minha tv 33 tv in tv kkkkk era show. Seja benvida Sharp

  70. Paulo Yokota
    70  escreveu às 17:07 em 1 de Janeiro de 2016:

    Caro Saulo Garcia,

    Esta informação já é antiga, e as mais recentes informam que a Sharp deve mudar de controle, possivelmente para um grupo coreano.

    Paulo Yokota

  71. Eraldo o de souza
    71  escreveu às 11:04 em 20 de junho de 2016:

    Por que a Sharp não fornece assistencia técnica aos consumidores brasileiros, principalmente no Interior da Bahia. Comprei uma TV de 80″ e deu defeito na tela de led, ja fiz de tudo para consertar ou receber a vista de um tecnico e não consegui. Entrei na justiça e estou esperando audiência. Gostaria de compor amigavelmente com a Sharp, quero o conserto de minha TV, haja vista que fiz a compra após muitas pesquisa e descobrir que a Sharp anunciou no Google que sua tv de led teria durabilidade de até 80 mil de horas de uso. Mas isso não aconteceu, minha TV apresentou defeito e apos vistoria de técnico acompanhado do vendedo, necessitaria de trocar o painel. A Sharp sabe disso, mas nada fez até o momento. Seria o caso da empresa poderosa que é fazer disso um meio de demonstração de sua honestidade e respeito para com o consumido. Estou disposto a colaborar. Obrigado.
    Eraldo


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: