Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Colheita de Arroz no Japão

15 de setembro de 2011
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , | 4 Comentários »

 As dimensões das plantações de arroz no Japão, em tanques intensamente irrigados (polders inglês, ta em japonês) são pequenas. E no mês de setembro, quando se efetua a sua colheita, é preciso que os próprios proprietários o façam, normalmente com o auxilio de uma pequena máquina colheitadeira. São usualmente idosos, pois seus filhos não se dedicam mais à agricultura, preferindo empregos urbanos, nas indústrias e nos serviços. Kevin Short, um antropologista cultural e naturalista, professor da Tokyo University of Information Sciences, escreve sobre estes e outros assuntos do cotidiano japonês, com interessantes enfoques, no Daily Yomiuri Online.

Este tipo de cultivo do arroz já se faz no Japão há cerca de 3.000 anos, e depois da reforma agrária efetuada pelo general Mc Arthur durante a ocupação americana, quando o país foi derrotado na Segunda Guerra Mundial, todos os trabalhadores agrícolas receberam o correspondente a um hectare, um minifúndio. Com o tempo, de algumas formas, os japoneses conseguiram reaglutinar estas propriedades, mas elas continuam pequenas quando comparadas com outros países. São antieconômicas, e os agricultores acabam recebendo subsídios governamentais para manter a sua produção, considerada fundamental para a independência alimentar do Japão. São totalmente diferentes dos predominantes no Brasil, que são variedades plantadas em áreas secas, em escala muito maior.

mediumcombinestackingtodrystackingtodry2

Kevin Short informa que em Chiba esta colheita está um pouco atrasada, pois o arroz ainda não atingiu a maturação adequada, pelo clima ter sido um pouco mais chuvoso e frio. Mas costuma ocorrer antes da mudança para o outono japonês. Ele observa que a natureza, inclusive os animais, passou a ter comportamentos diferentes diante destas atividades humanas.

Durante a colheita, os agricultores precisam colher quando a área está totalmente seca (as águas são controladas por pequenas comportas) e é preciso tomar algum cuidado com cobras, lagartos, sapos e insetos, sendo que algumas aves acompanham a operação para se alimentar de alguns grãos que se perdem.

O arroz sempre foi o alimento básico dos japoneses e muitos outros asiáticos. Quando efetuado em escala maior, possuem uma eficiência produtiva mais elevada, fazendo com que a produção japonesa prime pela sua qualidade. No passado, o Japão mantinha grandes estoques para eventuais frustrações das safras, e controlavam rigidamente as importações, hoje mais admitidas.

O seu cultivo sempre foi a atividade principal da agricultura japonesa, base de sua cultura e se faz em todas as províncias, com variedades específicas melhor ajustadas à cada localidade. Os nomes de muitas famílias japonesas terminam em “ta” (meu sobrenome é Yokota – que significa ao lado do ta), área de cultivo do arroz, fazendo referência ao local onde moravam, suas dimensões ou outras características que permitiam a sua identificação.

O que mais caracteriza o Japão e os japoneses é o arroz, que continua sendo o seu alimento básico, mesmo com toda a diversificação que veio ocorrendo ao longo de muitas recentes décadas.


4 Comentários para “Colheita de Arroz no Japão”

  1. João Baptista Goulart Lopes de Almeida
    1  escreveu às 02:06 em 10 de Janeiro de 2012:

    Pois é sr paulo,eu fui plantador de arroz até o ano de 2011,por 30 anos,e tive que abandonar a atividade que tanto gosto,por não termos uma política que garanta pelo menos os custos de produção,então resolvi parar de perder dinheiro e terras.
    Vendi minha fazenda em São borja RS,e estou buscando outra atividade.
    Lamento por nossos orizicultores, e dou os parabens aos Japoneses que respeitam o agricultor da sua terra.
    Se alguem precisar de minha experiência ,gostaria de ajudar.

    Obrigado . João

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 08:47 em 10 de Janeiro de 2012:

    Prezado João Baptista,

    Lamentavelmente, o problema da agricultura é de grande complexidade em todo o mundo. Na França, por exemplo, o país entende que é importante preservar a forma de vida rural, que é importante para as suas características, e fortes subsídios são concedidos, mesmo com baixa produtividade. Cada país acaba encontrando formas de convivência, sempre difíceis. Os pequenos produtores rurais tendem a se especializar em atividade de pequena escala que exigem muita tecnologia, com produtos de elevado valor, como frutas e flores. Os cereais acabam ficando com as propriedades de maior porte, com constantes inovações tecnológicas. Não parece existir uma solução fácil.

    Paulo Yokota

  3. João José Gomes Soares
    3  escreveu às 17:50 em 23 de junho de 2016:

    Das informações, de já agradeço.
    Gostaria de receber informações sobre coletadora pequena e cortadeira pequena de arroz.
    Desde já agradeço.

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 19:56 em 23 de junho de 2016:

    Caro João José Gomes,

    Lamentavelmente não tenho esta informação. Mas, pela internet acho que V. pode obter este dado.

    `Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: