Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Financial Times Comenta a Economia Brasileira

11 de Janeiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , , | 2 Comentários »

Um interessante artigo foi publicado pelo jornalista Joe Leahy sediado em São Paulo, com complementações de Samantha Pearson no Financial Times de hoje, referindo-se aos atuais problemas da economia brasileira. Os resultados obtidos no final do ano passado ficaram abaixo das expectativas, tanto no que se refere ao crescimento econômico como no cumprimento das metas inflacionárias. O mundo passa por um momento de desaceleração do crescimento, com problemas como os europeus que podem complicar o cenário externo, o que não facilita os otimismos das autoridades, gerando problemas políticos.

O artigo se refere aos pronunciamentos otimistas da presidente Dilma Rousseff às vésperas do Natal, afirmando que 2011 teria sido um ano bom, e as projeções do ministro da Fazenda Guido Mantega para 2012, contrapondo-se aos dos analistas que relatam as dificuldades presentes.

Guido_mantegadilma_presidentefinancial_times

Ministro Guido Mantega e a presidente Dilma Rousseff

O artigo mostra que o crescimento de 7,5% em 2010, que embutia uma parte do crescimento que vinha do ano anterior, e teria se reduzido para menos de sua metade no ano passado, abaixo do que foi alcançado pelo México que enfrenta as dificuldades do seu vizinho norte-americano.

Muitos analistas ainda acreditam que o cenário brasileiro é dos melhores quando comparados com outras economias, mas, mesmo dentro dos países agrupados no BRIC, o Brasil vem registrando resultados mais modestos. O artigo informa que Dilma Rousseff é mais cuidadosa que o Lula da Silva, mas não tem o carisma que ele tinha, ainda que as pesquisas de opinião pública mostrem que ela e o seu governo continuam com avaliações populares elevadas, mais que seus antecessores. Os problemas das demissões de muitos ministros suspeitos de envolvimentos em irregularidades não têm atingido a presidente, mas ela necessita efetuar modificações para manter o seu prestígio, com problemas na sua base política.

Mas, como em outros países, os analistas entendem que o problema econômico continua sendo o fator mais relevante na sua avaliação, e nem todos são otimistas, no atual cenário mundial, mesmo com o pragmatismo que tem marcado a sua política externa. Os empresários relacionados com as exportações, por exemplo, informam que o cenário que o Brasil conta no exterior não corresponde à dura realidade que enfrentam no país.

A redução dos juros internos que está sendo estimulada pelo governo e executada pelo Banco Central pode contribuir no quadro de forma limitada, segundo o artigo. A desaceleração que se observa atualmente, segundo opiniões mais críticas, seriam mais que conjunturais, exigindo reformas que não estão sendo processadas.

Acadêmicos norte-americanos informam que o processo de substituição de importações continua o mesmo das administrações anteriores que foram seguidas, também, por Lula e Dilma. Mas existem evidências que investimentos externos estão se processando na esperança de crescimento da economia interna.

O artigo informa que Dilma não vem se destacando como uma reformadora, mas pragmática, reconhecendo as dificuldades de execução da política econômica, com todos os projetos que necessitam ser executados.

O artigo do Financial Times procurou ouvir opiniões variadas, tanto internas como externas, acabando por refletir um quadro difícil, mas transmitindo que as autoridades estão fazendo o que é possível, dentro do atual quadro internacional, de forma pragmática.


2 Comentários para “Financial Times Comenta a Economia Brasileira”

  1. Financial Times Comenta a Economia Brasileira » Asia comentada | Brasil: Economia Global
    1  escreveu às 00:41 em 15 de Janeiro de 2012:

    […] the original here: Financial Times Comenta a Economia Brasileira » Asia comentada   No […]

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 09:44 em 15 de Janeiro de 2012:

    Obrigado pela recomendação.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: