Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

A História do Incenso de Iwaji

16 de Fevereiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , ,

Todos conhecem os incensos populares que são utilizados em todo o mundo, principalmente nos países asiáticos como a Índia, mas os produzidos em Iwaji, na prefeitura de Hyogo, no Japão, têm uma tradição peculiar, com qualidade excepcional, sendo um pouco mais caros. O artigo de Gavin Blair, um jornalista que vive em Tóquio, traz uma história interessante para o Highlighting Japan para informar que há 1.600 anos, no século VI, uma tora de madeira foi achada na praia da Ilha de Iwaji. Os vilarejos queimaram a mesma e notaram o agradável aroma que se espalhou pela ilha.

Em 1850, um comerciante notou a potencialidade da produção de incenso fabricado na ilha, beneficiado pelo forte vento oeste que permite que o mesmo seja seco. O porto permite a chegada das matérias-primas e a colocação dos produtos nos mercados, e a história desta companhia Keigado já se estende por dois séculos.

201202_13-3

1) diferentes tipos de madeira e conchas que servem de matéria-prima; 2) blocos de incenso que são transformados em palitos; 3) idosa que junta os incensos com a sua marca; 4) um incenso na entrada do Keigado. Fotos: Jeremy Sutton-Hibbert

Com o tempo, formou-se uma associação que comercializa a produção dos incensos de 16 fabricantes que contam com um mestre chamado Kok-shi, que passa de pai para filho por gerações. Sua produção chega à Europa e aos Estados Unidos.

Muitos aromas são utilizados, provenientes das madeiras usadas, mas hoje existem outros como os de chá verde e café. Cada kok-shi conta com cerca de 100 variedades de incenso. No Japão, tradicionalmente, os incensos são utilizados nos templos e nas cerimônias budistas.

Mas, recentemente, foram introduzidas inovações que não exigem que os incensos sejam queimados, ou produzem menos fumaças para apartamentos e casas pequenas. Pequenos pacotes de incensos com suas fragrâncias foram produzidos para serem usados nos quimonos, podendo ser colocados nos automóveis, nos computadores e mesmo nos celulares, tornando-se os incensos do século XXI.

São boas lembranças para os turistas que visitam o Japão, pois o seu aroma costuma ser suave, lembrando o espírito dos japoneses.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: