Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Críticas Começam a Ser Formuladas ao Keidanren

22 de Fevereiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

O que não era usual no Japão começou a acontecer com as dificuldades por que passa a economia daquele país. Um organismo, o Japan Center for Economic Resarch, uma organização de empresários critica publicamente o Keidanren – Federação das Organizações Econômicas do Japão, a cúpula empresarial japonesa pelo mau desempenho da governança das empresas, que provocaria o comportamento desfavorável de sua economia.

Segundo o economista sênior Masataka Maeda, do Japan Center for Economic Resarch, casos como da Olympus que veio escondendo o seu mau desempenho por anos, e da Daio Paper que apresentou irregularidades nos últimos exercícios, decorrem de suas más governanças. Estas empresas estão sofrendo fortes críticas pelos seus conselhos não serem capazes de prevenir péssimos comportamentos de seus altos executivos.

hd_titlekdr01e2

Com a irritação dos acionistas, advogados e políticos estão exigindo do Ministério da Justiça a mudança da Lei das Sociedades Anônimas, e subsídios estão sendo oferecidos por muitos. Entre eles, que as grandes empresas tenham que seguir determinados critérios, tendo no mínimo um diretor de fora dos seus quadros. Hoje, a Bolsa de Valores exige das empresas nomear um diretor independente ou auditor. Os auditores podem apontar as potenciais irregularidades, mas não possuem direito de voto nos Conselhos.

Outro aspecto que está sendo considerado é a definição do diretor independente, que costuma ser parente dos membros do Conselho ou fundadores, como elementos provenientes das subsidiárias podem ser considerados independentes. Uma nova forma de governança corporativa está sendo considerada no Japão, havendo várias propostas.

Nni20120222D21JF997134084

Quando tais propostas foram oferecidas, o Keidanren manifestou-se contra qualquer poder adicional aos acionistas, e contra a mudança na Lei das Sociedades Anônimas. De qualquer maneira, espera-se uma discussão mais aberta dos problemas.

De alguma forma, os acionistas acabam provocando um equilíbrio de poder com os executivos. Quando eles se sentem desprotegidos, acabam retirando seus investimentos destas empresas, como vem demonstrando o gráfico apresentado acima, ainda que em inglês. No entanto, se os acionistas contrariados acabam se retirando da empresa, ela fica mais vulnerável.

Estas dificuldades não ocorrem somente no Japão, mas as diversas Bolsas de Valores de muitos países passam por dificuldades, pois os investidores de recursos estão investindo por intermédio de fundos e instituições financeiras teoricamente mais qualificados, mas cujos interesses podem estar concentrados nas suas remunerações, e não dos poupadores diretamente.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: