Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Enxurrada de Artigos Sobre a China

13 de Fevereiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, Política, webtown | Tags: , ,

big_picA visita do vice-presidente chinês Xi Jinping, que deverá ser eleito brevemente presidente, aos Estados Unidos está provocando uma enxurrada de interesses sobre a China, como este artigo de David Warsh, consagrado jornalista de assuntos econômicos, publicado no site economicprincipals.com, um site semanal que se considera independente. Tem o título “Traduzindo a experiência chinesa”, admitindo que a China deva ultrapassar a economia norte-americana nas próximas décadas, e procura ler os livros que estão sendo publicados sobre aquele país.

O primeiro livro sobre o qual ele chama a atenção é o já comentado neste site, “Desmistificando a economia chinesa”, publicado pela Cambridge University Press, 2012, de autoria do chinês Justin Yufu Lin, que ele considera como mais significativo. O autor considera que existem duas datas significativas na China no século XX, a primeira em 1949, quando Mao Tsé-tung proclamou que “o povo chinês se levantou”, e outro, em 1978, quando o Partido Comunista da China deixou claro que sua economia estava se abrindo para o mundo. Lin nasceu em Taiwan em 1952, e reagiu corajosamente ao segundo acontecimento.

Segundo o autor, Lin tinha se graduado em MBA na Universidade Nacional de Chengchi, com caminho preparado para ser importante em Taiwan e ele servia como oficial na Força de Defesa. Ele passou para o continente, explicando para a família que “com base na sua compreensão cultural, histórica, política, econômica e militar, era de sua convicção que o regresso à Pátria era uma inevitabilidade histórica e também a escolha ideal (tradução livre)”.

Em 1982, ele tinha refeito o seu mestrado em economia marxista na Universidade de Pequim, e foi para a Universidade de Chicago a convite de Theodore Schultz, quando se reuniu novamente à sua esposa e dois filhos, tendo obtido o doutorado. Voltou à Universidade de Pequim, onde fundou o Centro de Pesquisa Econômica. Em 2008, Lin se tornou o economista-chefe do Banco Mundial, onde é um dos candidatos a presidente. O conteúdo deste livro já foi explicado, resumidamente, neste site.

Outro livro mencionado é de autoria de Yasheng Huang do MIT, “Capitalism with Chinese Characteristics: Entrepreneurship and the State” (Cambridge University Press, 2008). Este descreve a tensão neste desenvolvimento, desde 1978, entre o empresarial voltado ao mercado, orientado pelo Estado para o setor urbano, e o rural. Segundo Huang, o urbano tende à dependência política e à corrupção.

Huang diz que nas próximas décadas a China tende a uma democracia do tipo das nações do Leste Asiático, ou uma variação ao familiar latino-americano com esperanças frustradas e turbulências perpétuas.

O último livro mencionado no artigo é de autoria de James Palmer, “Heaven Cracks, Earth Shakes: The Tangshan Earthquake and the Death of Mao’s China” (Basic Books, 2012). Refere-se aos problemas da Revolução Cultural e os conflitos entre radicais, e Palmer carrega algumas convicções decorrentes dos seus trabalhos com os taoístas e budistas, conforme explica seu editor.

De qualquer forma, estas visões múltiplas da China sempre acabam sendo interessantes, pois uma sociedade tão complexa como a chinesa, com tantas etnias, regiões, diferenças culturais e econômicas, não pode ser entendida somente por um ângulo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: