Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Métodos Para Turbinar a Fotossíntese

20 de Fevereiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , ,

A Folha de S.Paulo. em sua edição de 18 de fevereiro, sábado, noticiou com um artigo de Giuliana Miranda ,enviada a Vancouver, no Canadá, que os cientistas buscam melhorar a fotossíntese das plantas, que representaria uma nova Revolução Verde, aumentando a capacidade de transformação da energia solar em outras formas de energia. Segundo ela, uma das palestras proferidas na AAAS – Sociedade Americana para o Progresso da Ciência, em Vancouver, Canadá, sobre o assunto teria despertado grande interesse.

A palestra foi proferida pela Anna Jones, da Universidade do Estado de Arizona. O artigo explica que otimizar o processo de transformação da energia solar pela fotossíntese permitiria melhorar culturas de alimentos e combustíveis renováveis de forma sustentável em grande quantidade. Segundo Anna Jones, a enzima que acelera a fotossíntese, a rubisco, acaba saturando depois de algum tempo de exposição. Para melhorar o processo, os cientistas estão desenvolvendo diversos processos, como pensar o assunto como uma bateria.

12049235

Gráfico publicado na Folha de S.Paulo no dia 18/02/2011

A Anna Jones e sua equipe estão separando o processo em duas partes. A captação e a produção de energia são ligadas por fio biológico. Estes nanocabos podem ser produzidos por bactérias, como a chamada cientificamente de Shewanella oneidensis, cultivadas em condições especiais.

O artigo cita, também, Richard Cogdell, da Universidade de Glasgow, no Reino Unido, mas o seu nanofio é de produção vegetal. O Laboratório da Toyota anunciou que conseguiu dobrar a fotossíntese no Japão, e fomos propor um trabalho em conjunto com a Embrapa do Brasil, que também vem pesquisando na área, de forma a transformar estas descobertas em produtos utilizáveis comercialmente.

Até o momento, todas as pesquisas ainda estão nos estágios iniciais de laboratórios, mas apresentam grandes potencialidades e devem apresentar no futuro próximo perspectivas mais concretas. Como já ocorreu nas décadas de sessenta e setenta do século passado, a Revolução Verde com a aplicação de sementes secionadas, fertilizantes e defensivos, aumentando substancialmente a produção de alimentos no mundo, as atuais pesquisas podem contribuir para a eliminação da fome no mundo, bem como a produção de energias limpas e renováveis.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: