Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Visão Resumida do Crescimento do Sudeste Asiático

11 de Fevereiro de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , ,

Muitos analistas se revelam curiosos com o que está acontecendo com os países emergentes do Sudeste Asiático, inclusive leitores deste site, pois alguns, como a Indonésia, com a maior população muçulmana moderada do mundo omeçam a competir com o Brasil. Acompanham o que acontece na Ásia, lideradas pela China e a Índia. Um recente relatório do Centro de Desenvolvimento (do qual faz parte o Brasil) da OECD – Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento, fornece os dados mais relevantes para uma visão geral.

Os seis países do Sudeste Asiático apresentam grandes diferenças, pois incluem pequenos países como Cingapura (uma ilha), e outros mais populosos com a Indonésia (um arquipélago). De forma geral, o crescimento que eles vêm registrando supera o do Brasil, tanto no passado recente quanto nas projeções elaboradas pelo Centro para os próximos anos, ainda que todos tenham que efetuar reformas e fortalecer seus preparos dos recursos humanos, além de melhorias tecnológicas. Estes estudos compreendem a Indonésia, Malásia, Filipinas, Cingapura, Tailândia e o Vietnã.

GID_logoMY-map

Os dados do crescimento real destes países podem ser resumidos pelas médias observadas entre 2003-2007 e previstas para 2012-2016, ainda que existam fortes flutuações nos diversos anos:

Países        Média 2003-2007  Média 2012-2016

Indonésia        5,5                               6,6

Malásia           6,0                               5,3

Filipinas          5,7                               4,9

Cingapura        7,5                               4,6

Tailândia          5,6                               4,5

Vietnã              8,1                               6,3

Estes estudos da OECD costumam ser conservadores e podem ser superados pelas políticas econômicas adotadas por estes países, mas de qualquer forma são impressionantes quando comparados com os que se observam na América do Sul ou nos países chamados industrializados.

Estas estimativas futuras já consideram as dificuldades das crises recentes no mundo provocadas pelos desequilíbrios nos sistemas bancários internacionais, a partir dos Estados Unidos, e atualmente afetando nos países europeus.

Estes estudos são amplos e podem-se obter informações adicionais pelo: www.oecd.org/dev/asiapacif



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: