Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Brasileiro se Destaca na China por Ajudar uma Idosa

8 de Maio de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

É sempre um motivo de orgulho para os brasileiros notar que um patrício, mesmo lá na China, procura ajudar uma idosa chinesa que estava sendo assaltada por alguns jovens. A notícia está sendo divulgada por diversos jornais, como num artigo publicado pela correspondente brasileira em Pequim, Claudia Trevisan, no O Estado de S.Paulo, e numa entrevista concedida por ele e publicado no Zero Hora, de Porto Alegre.

Como é conhecido de muitos, brasileiros do setor de calçados estão trabalhando na China ensinando operários chineses a produzirem bons calçados que são destinados até para a exportação. Um deles, Mozer Rhian Oliveira, de 27 anos, impediu que uma chinesa fosse assaltada por um grupo de jovens, e mesmo com cerca de 50 pessoas assistindo à cena, ninguém se dispôs a ajudar quando o brasileiro foi agredido e ferido na cabeça, necessitando ser socorrido num hospital, recebendo muitos pontos no ferimento.

13418378

Mozer Rhian Oliveira com buquê de flores e placa que ganhou do governo chinês

As autoridades locais de Dongguan e da província de Guangdong reconheceram a bravura do brasileiro e, em reconhecimento destacado pela imprensa chinesa, ele recebeu uma placa de honra e uma gratificação de 50 mil yuans (cerca de R$ 15,2 mil). Como estes acontecimentos estão sendo frequentes na China, as autoridades desejam exemplificar que precisam aprender com os estrangeiros a socorrerem as vítimas.

Lamentavelmente, estes acontecimentos lamentáveis não têm acontecido somente na China, mas inclusive em grandes cidades como São Paulo, onde a população se torna indiferente com tanta criminalidade, temendo revides de bandos de malfeitores.

Quando alguém se dispõe a atuar como um “bom samaritano”, as autoridades brasileiras deveriam se mirar nos chineses e promover os que, mesmo com os riscos, ajudam os que precisam de socorro.

Quando Mozer Rhian Oliveira foi questionado pelas autoridades chinesas o que o levou a gesto tão heroico, ele confessou que é cristão e que acredita no amor ao próximo. Também afirmou que se sua mãe ou irmã necessitar de socorro, espera que alguém a ajudasse.

O nosso reconhecimento pelo seu invejável gesto.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: