Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Estímulo ao Crescimento da Economia Chinesa

21 de Maio de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: ,

Como um exemplo da preocupação generalizada no mundo sobre o desaquecimento que se observa em todas as economias, o site do Bloomberg informa que o premiê chinês Wen Jiabao prometeu concentrar os esforços do governo no estímulo ao crescimento naquele país. Ainda que a taxa de crescimento da China continue elevada em termos internacionais, houve um desaquecimento, e para a manutenção da sua estabilidade política e social é vital que a mantenham alta. Os problemas das pressões inflacionárias são considerados secundários, pois os das commodities importadas estão em queda, havendo necessidade de manter os salários em elevação para ampliar o seu mercado interno.

Estes tipos de colocações ocorrem na maioria dos países emergentes, inclusive na Índia e no Brasil. Mas, no caso da China, existe uma limitação que parte substancial do mercado financeiro depende das instituições não bancárias, e a redução da taxa de juros tem um efeito mais limitado. O câmbio na China, depois de uma valorização continua e gradual por longo tempo, também acusou algumas mudanças, para preservar suas exportações.

imagesCAYY7N5LimagesCABPB53D

As mudanças políticas nos países que possuem eleições livres e regulares se mostram inevitáveis, como tem ocorrido na Europa. Mas, mesmo onde existem controles ainda rígidos como na China, também a manutenção das pressões populares por melhorias de padrão de vida e aspiração por maior liberdade continuam sendo importantes.

Reformas estão sendo cogitadas em diversos setores, mas existem resistências como dificuldades nas suas implementações. Os interesses de segmentos vinculados com as grandes estatais e a administração pública não são desprezíveis.

As análises dos profissionais ligados com o sistema financeiro internacional indicam preocupações, ainda que algumas reações já se observem nos Estados Unidos e em outros países. Como os países emergentes se tornaram as principais alavancas da economia mundial, todos os dados destes países estão sendo acompanhados.

A imprensa oficial chinesa reflete a possibilidade de medidas adicionais de estimulo das autoridades do país. Entre outras declarações do premiê chinês, como “devemos continuar a implementar uma política fiscal proativa e uma política monetária prudente, dando maior prioridade à manter o crescimento”.

Muitos analistas entendem que os esforços conjuntos monetários, fiscais e industriais devem ser necessários antes das mudanças políticas que estão programadas para outubro, com a ascensão da nova geração de líderes chineses.

Tudo indica que, indústrias chinesas como as das siderurgias, que foram visitadas em Wuhan pelo premiê, devem adotar uma política mais agressiva, inclusive no mercado internacional.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: