Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Indústria Brasileira Entrando na Fase de Novos Materiais

7 de Maio de 2012
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

Um interessante artigo foi publicado pela Vanessa Dezem e Eduardo Laguna no Valor Econômico informando sobre a busca brasileira de produtos mais leves e resistentes, fazendo surgir uma nova cadeia de suprimento dos mesmos. Insumos derivados de plásticos, fibras de vidro, polímeros e alumínios são mencionados, substituindo madeiras, borracha e ferro fundido. Outros podem ser mencionados, como as fibras de carbono, além de novas ligas mais leves e resistentes que estão sendo fabricadas pelas siderurgias para competirem com os novos materiais.

O artigo menciona também que está aumentando os usos de estruturas de aço pré-fabricados em uso nas construções civis. Também as estruturas de concreto pré-fabricadas estão modernizando as concretagens que se efetuavam nas obras, tanto de edifícios como pontes. Muitos visam a redução dos pesos, proporcionando economias de energias, mas também estão elevando a eficiência na produção de muitos produtos industriais.

supassev_4k_640x408323747-carros-com-fibra-carbono-3

Carro com chassi de alumínio e carroceria de fibra de alumínio e fabricado com fibra de carbono

aluminiountitledimagesCANHX3VN

Bolsa confeccionada com recilagem de alumínio / Peças de papel reciclado / Cadeira de plástico

Também a consciência ecológica está substituindo as madeiras que vinham provocando o desmatamento, com o uso de muitos conglomerados que aproveitam diversos resíduos, bem como aproveitando das demolições que contam com madeiras antigas.

As indústrias de plásticos também estão aproveitando os materiais reciclados, o que ocorre também com os papéis e seus derivados. A reciclagem brasileira do alumínio usado como embalagens de bebidas encontra-se entre os mais elevados do mundo.

O artigo menciona uma série de empresas, dos mais variados setores industriais, que está utilizando estes novos materiais, bem como cadeias que estão sendo montadas para a sua distribuição.

Entre os componentes da indústria automobilística, as substituições são as mais intensivas, com o desenvolvimento de novos materiais que facilitam também a segurança dos usuários, além da redução do peso que proporciona a economia de energia.

Na indústria de construção civil brasileira começam a intensificar o uso de materiais pré-fabricados que são bastante utilizados no exterior. Com a elevação do custo da mão de obra, torna-se necessário racionalizar a construção, com mais planejamento prévio e maior eficiência na execução. Os tempos de construção de grandes edifícios também estão sendo abreviados.

Ainda existem avanços a serem conquistados. Um edifício de grande porte que leva anos para ser construído no Brasil é montado no Japão em poucos meses, mesmo que haja necessidade do uso de técnicas que permitam a resistência aos terremotos.

Todas estas inovações são de custo relativamente baixo, pois as tecnologias já estão disponíveis no exterior, bastando um mínimo de adaptação para as condições locais, principalmente para o treinamento dos recursos humanos envolvidos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: