Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Noticiários Sobre o Kabuki do Japão

18 de Fevereiro de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , ,

Uma das marcas mais importantes da cultura japonesa está expressa no tradicional kabuki que já é conhecido em todo o mundo, e vem sendo noticiado com grande frequência nos meios de internacionais de comunicação sociais mais expressivos. O The Economist traz uma matéria registrando o desaparecimento de dois atores dos mais consagrados, Danjuro Ichikawa XII, ou seja, o décimo segundo a desempenhar este papel, neste mês de fevereiro, ele que, segundo a revista, seria uma espécie de Laurence Olivier para os ingleses, para os apreciadores japoneses desta arte. Sua família participa há 300 anos do kabuki, estabelecendo uma longa tradição nesta arte. Também desapareceu Kanzaburo Nakamura XVIII, em dezembro do ano passado, também o décimo oitavo a desempenhar o seu papel. Estas perdas colocariam, segundo a revista com a tradicional ironia inglesa, o teatro Kabukiza, que será reinaugurado de abril próximo, no mesmo local que estava o anterior, no mesmo estilo, porém modernizado, em risco de manter a sua qualidade.

A agência francesa de notícias AFG distribuiu a matéria elaborada por Jacques Lhuillery e Kioko Hasegawa, publicada no jornal de maior tiragem do Japão, o Yomiuri Shimbun, falando sobre o ator Tamasaburo Bando que só desempenha o papel feminino, considerado tesouro nacional vivo, título outorgado pelo Imperador, por preservar a cultura do seu país. Ele vem estudando as mulheres toda a sua vida, a forma como elas se movem, andam e utilizam suas mãos. Isto é tradicional no kabuki, pois todos os papéis femininos são desempenhados pelos homens, conhecidos como onnagata, que não são normalmente homossexuais.

Kabuki Troupe In LA 1985

Danjuro Ichikawa XII

O kabuki vem sendo realizado no Japão desde o século XVII, sendo o mais tradicional do país, combinando a dança, o teatro e a música. Cada gesto tem um significado que os aficionados conhecem, e muitas apresentações são interrompidas pelas aclamações do público. Os apreciadores estrangeiros costumam contar com as explicações detalhadas para poder acompanhar o espetáculo.

Tamasaburo Bando apresentou em Paris o espetáculo “O Pavilhão de Peônia” por três noites sendo ovacionado de pé na sua abertura no último dia 10 de fevereiro. Ele se apresentou com cerca de 60 atores e músicos, numa versão abreviada de uma ópera chinesa. Segundo sua entrevista para a AFP, para ele não há necessidade que o público entenda a cultura japonesa, além de sua história, bastando gostar de teatro.

No entanto, pode-se afirmar que no Kabukiza há todo um clima desde a antecedência do espetáculo, pois são vendidos os lanches e as lembranças, pois as sessões costumam ser longas. Ele foi atualizado para proporcionar maior conforto para a grande plateia que costuma disputar as entradas com muita antecedência. Mas existem espaços para os turistas que desejam somente conhecer parte do espetáculo, não se dispondo a gastar horas no que nem sempre tem capacidade para avaliar toda a sua qualidade.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: