Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Recente Atenção Para a Gigantesca Obra de Havergal Brian

12 de Fevereiro de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , , , , | 2 Comentários »

Como minha especialidade não é música erudita, fiquei cético quando ouvi o comentário do compositor consagrado e crítico brasileiro Amaral Vieira na Rádio Cultura FM de São Paulo, com a qual colabora regularmente, no início deste carnaval. Ele ensinou que o ainda relativamente pouco divulgado compositor William Havergal Brian (1876 – 1972) está entre os maiores do século XX e quiçá da história da música no mundo. Aproveitando estes dias, procurei conhecer o que fosse possível do seu monumental trabalho, começando com a mais conhecida Sinfonia nº 1, a Gótica, nas poucas gravações disponíveis. Fiquei deveras impressionado, chegando à conclusão que o reconhecimento atual do seu trabalho é mais que justificado, o que parece ter começado somente em meados dos anos sessenta do século passado. Efetuam-se recentemente, em todo o mundo, as divulgações dos seus trabalhos, bem como se intensificam as gravações possíveis de suas obras. Muitas delas, gigantescas, exigem condições difíceis de serem atendidas, nestes períodos de aguda crise econômica, além de instalações que não são usuais em locais de espetáculo, como a acomodação para cerca de 1.000 músicos e ampla variedade de instrumentos, além de coros que chegam a 600 vozes.

Certamente, a Proms da BBC de 2011 que permitiu a gravação da sua Sinfonia nº 1, Gótica, elaborada entre 1919 e 1927, foi um acontecimento excepcional. Foi realizado no Royal Albert Hall, de Londres, conduzido por Martyn Brabbins, com 1000 músicos, três bandas e três coros somando 600 cantores (disponível no YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=6HTE9B9q74E&list=PLWH_8ijtYcpLIuZAMviFZaId5t_MF_bSO. Como a gravação da Slovak Philharmonic Choir and Orchestra, junto com a Slovak Radio Symphony Orchestra de 1989. Uma gravação anterior parece contar com as limitações da época bem como problemas de sua preservação. Como muitos compositores, parece que ele só teve oportunidade de assistir a poucas apresentações de suas obras em vida, ainda que tenha vivido 92 anos, pois seu reconhecimento pleno acabou ocorrendo depois do seu falecimento.

art-353-Brian-300x0189046165_640gothic

Havergal Brian                 Proms da BBC de 2011                                Sinfonia nº 1, Gothic

Ouvindo alguns trechos de outras das 27 sinfonias e inúmeras obras, além da Sinfonia nº 1, Gótica, considerada uma das mais longas na história da música, não parece ser exagero quando se compara seus trabalhos com os dos monstros sagrados como Beethoven, Wagner, Mahler, Bruckner, Berlioz e Schoenberg. Como fizeram os responsáveis pelo Proms BBC de 2011 e muitos outros autores credenciados que estão inundando o mundo com seus comentários. Já existem muitas gravações no YouTube, com trechos de algumas de suas obras, cujas apresentações exigiram muitos estudos para preenchimento das condições necessárias para suas apresentações.

O mínimo que se pode dizer é que o seu trabalho se diferencia dos demais, até porque ele não recebeu um treinamento intenso nem sistemático, sendo quase um autodidata, começando suas atividades numa simples paróquia no interior da Inglaterra. Transferiu-se para Londres onde sobreviveu exercendo outras atividades, e depois da Primeira Guerra Mundial, inclusive copiando partituras.

A Havergal Brian Society da Inglaterra atribui a ele 32 sinfonias e cinco óperas, bem como muitos trabalhos voltados aos corais e canções, sendo que nem todos estão preservados. Um aspecto invulgar é que 14 destas sinfonias foram elaboradas após os seus 80 anos e sete depois dos 90 anos, e mesmo depois de quase seu abandono pelos promotores musicais, e ele continuou produzindo intensamente até o final de sua carreira.

A sua música intercala extremos de ritmos pontuados, com momentos de quietude, fazendo uso de vários instrumentos. Há trechos de silêncio que levam os ouvintes a uma meditação, quando muitos menos informados podem interpretar que há um intervalo e começam a aplaudir indevidamente.

Como não é sempre que se realiza a redescoberta de compositores desta importância em todo o mundo, mesmo os que não apreciam a música erudita devem tomar conhecimento destes fatos, ainda que como parte de sua cultura geral. E principalmente para demonstrar que a criatividade também se manifesta mesmo com o avançar da idade.


2 Comentários para “Recente Atenção Para a Gigantesca Obra de Havergal Brian”

  1. Pedro Moura Andrade
    1  escreveu às 10:16 em 22 de Fevereiro de 2013:

    A Havergal Brian Society mencionada nesta interessante matéria pode ser acessada pelo link http://www.havergalbrian.org/. Várias partituras de Brian estão sendo editoradas e podem ser baixados pelos associados. A primeira transmissão no Brasil da Sinfonia Gótica de Brian deu-se no dia 22/12/1991 no programa Laudate Dominum apresentado por Amaral Vieira (tenho praticamente todos os exemplares do Guia do Ouvinte da Cultura FM, que consulto regularmente). Naquela ocasião, foi a primeira vez que escutei o nome desse fantástico compositor britânico. Foi mais um dos muitos relevantes serviços que Vieira prestou à música de nosso país. Parabéns a Paulo Yokota por destacar a importância da recente transmissão da Gótica.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 20:02 em 22 de Fevereiro de 2013:

    Caro Pedro Moura Andrade,

    Muito obrigado pelos comentários e as informações.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: