Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

TV Globo e NHK Testam Tecnologia 8K no Carnaval do Rio

13 de Fevereiro de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Imprensa, Notícias, webtown | Tags: , , ,

A NKH, rede oficial de telecomunicação do Japão que atua em todas as frentes possíveis, tem uma forte unidade de pesquisas que se encontra na vanguarda das tecnologias como as utilizadas na televisão digital de alta definição. Ela veio com uma grande equipe para fazer experiências com a TV Globo durante o Carnaval do Rio de Janeiro deste ano, visando o desenvolvimento da tecnologia conhecida como 8K que vai ser utilizada no futuro. Para se ter uma ideia do horizonte em que estão trabalhando, a atual tecnologia digital de alta definição foi utilizada na última Copa do Mundo, para transmitir os jogos para o Japão, bem como alguns países que já implantaram completamente esta tecnologia. Programa um novo passo importante para a 4K que deverá ser implantada em julho de 2014 naquele país.

A tecnologia que está sendo desenvolvida e utilizada ainda experimentalmente no Carnaval do Rio de Janeiro é uma nova geração chamada de 8K, que vai utilizar telas gigantes, contando com múltiplos de pontos para as imagens, bem como captação dos sons de todo o meio ambiente. Os técnicos japoneses informam que os telespectadores terão a mesma sensação de estar presente no local onde está se realizando o espetáculo, com a percepção até da profundidade, mesmo não se tratando de um sistema tridimensional.

nhk_logotokyo-nhk-studio-park

A NHK, que tive a oportunidade de conhecer em diversas visitas, não é somente uma estatal para as telecomunicações. Recebendo uma taxa de todos que adquirem um aparelho de televisão no Japão, não possui nenhum monopólio, mas conta com encargos para diversas outras finalidades. Por exemplo, mesmo que hipoteticamente suas principais instalações de transmissão de Tóquio sejam danificadas totalmente, por um terremoto ou bombardeio atômico, conta com dezenas de pontos para se manter no ar, transmitindo notícias continuamente, pois o Japão considera que isto é relevante para a sobrevivência de sua população.

Eles desenvolveram televisões digitais de alta definição que podem ser captadas pelos veículos em movimento, sem qualquer interferência de qualquer natureza. Contam com câmeras que podem projetar imagens de lugares sem nenhuma luz, na hipótese de haverem vítimas soterradas muitos andares abaixo dos edifícios que tenham sido soterrados, utilizando somente o calor humano.

A tecnologia 4K que será implantada no Japão no próximo ano conta com mais do dobro dos pontos de uma televisão digital de alta definição atual do Japão, que o Brasil resolveu adotar. A próxima geração tecnológica pode ser que permita a transmissão para o Japão da Copa do Mundo do Brasil. A tela que foi utilizada no Rio de Janeiro é extremamente grande, bem como as pesadas câmeras que foram utilizadas. Quando a TV Globo News apresentou uma longa reportagem sobre esta cooperação com a NHK foi possível notar que as sensações possíveis para os telespectadores são impressionantes.

O Japão vem se destacando no desenvolvimento destas tecnologias de imagens, tanto que na Expo Tsukuba 85, há mais de 37 anos, já apresentavam telas gigantes de dezenas de metros, tanto de largura como de extensão, muito semelhante com os IMAX que estão sendo utilizados agora em muitas salas de espetáculos do mundo.

Como a equipe da NHK ficou impressionada com o carnaval brasileiro, tanto pela sua grandiosidade que a qualifica como o maior espetáculo da terra, como a profusão de cores e detalhes, riqueza de sons não somente das baterias como a participação dos que foram assistir aos desfiles, espera-se que o desenvolvimento desta tecnologia permita o resto do mundo sentir como se lá estivessem, tirando partido de todas as suas possibilidades.

O Brasil, por sua vez, precisa preparar o mínimo de infraestrutura para que estas novas tecnologias de telecomunicações possam ser aproveitadas, tanto no exterior como no próprio país.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: