Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Desaceleração da Economia Chinesa

17 de Abril de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags: , ,

Os principais veículos de comunicação social do mundo, notadamente os que adotam posições doutrinárias contrárias aos vigentes atualmente na China, parecem exagerar a desaceleração que se observa no crescimento daquela economia, que atualmente esta na cifra anual de 7,7%. Todos já estão informados que os organismos que controlam a economia daquele país já anunciaram há meses que haveria uma redução do seu crescimento para 7,5%, havendo necessidade de ajustes importantes, voltando o centro dinâmico do setor exportador, para a expansão do mercado interno. Isto implicaria em reformas difíceis que provocariam a redução do ritmo de crescimento de sua economia, mais baixo do que está se observando recentemente.

No entanto, alguns artigos publicados nos principais jornais econômicos de circulação internacional, notadamente no Ocidente, informam com estardalhaço exagerado a desaceleração que está ocorrendo, como se tratasse de uma grande novidade. Eles se esquecem de lembrar que os crescimentos observados na Europa, nos Estados Unidos e no resto do mundo estão abaixo dos registrados na China. Todos gostariam que esta redução fosse mais paulatina, mas sabe-se que esta gradação é muito difícil de ser controlada, pois, além do governo, depende do comportamento do setor privado, que ganha maior importância relativa.

300x168_172529_chineses-precipitam-se-para-compravenda_do_iphone_4_na_china___editoria__e_4f10b5ce149c9-579294-4f10b5ce167e9

Os efeitos destes artigos são imediatos nas principais bolsas, inclusive nas cotações do ouro, ainda que sejam fortes flutuações que são compensadas nos dias seguintes. Denotam que existe um segmento do sistema financeiro que obtém resultados com especulações, pois tais movimentos só proporcionam lucros aos que acompanham de perto estes mercados. Parece que o aumento da instabilidade que prejudica todos que se voltam à produção ou ao consumo efetivo não faz parte de suas preocupações.

A vida econômica já conta com problemas variados, como o comportamento da Coreia do Norte ou os atentados que provocam a morte e o ferimento de muitos inocentes como na maratona de Boston. Não necessita de elementos especulativos, inclusive de meios de comunicação social que deveriam ser os mais responsáveis. Ainda que se respeitem totalmente a liberdade de imprensa, parece que seria recomendável uma autofiscalização, com um mínimo de comportamento ético.

Muito esforço continua sendo feito em todo o mundo para uma lenta, mas firme recuperação econômica, e estes solavancos provocados só dificultam mais os problemas. Misturar estes fatos econômicos com comportamentos políticos-doutrinários não parece ajudar em nada a ninguém.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: