Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Avaliações Sobre os Efeitos da Adesão do Japão ao TPP

13 de Maio de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, webtown | Tags:

Diante do que complexo quadro em que se encontra a economia mundial, inclusive a japonesa, muitos esforços estão sendo feitos pelas autoridades como pelos acadêmicos, procurando avaliar o que poderia ocorrer ainda ninguém esteja seguro suficiente. O grupo do G-7, por intermédio de seus ministros, aprovou o ajustamento do câmbio japonês para um novo patamar. Esforços estão sendo feito para a aprovação dos termos do TPP – TransPacific Partnership que seria uma tentativa de ampliar os esforços das reduções tarifarias possível, a fim de facilitar o comércio internacional. Um artigo acadêmico foi publicado por Yasuyuki Todo, no site Vox – Research-based policy analysis and commentary from leading economics, efetuando uma avaliação do impacto da adesão do Japão ao TPP.

O autor informa que esta adesão está sendo considerada importante para o chamado Abeconomics do primeiro-ministro do Japão, mas não existe um consenso que ele seja realmente relevante. O artigo procura, com base em muitos outros estudos acadêmicos, efetuar uma avaliação do seu impacto, estimando que pudesse promover uma elevação da renda per capita de 1,5%, com o incremento do comércio internacional do Japão, ainda que seja benéfico para seus produtos industriais, e provoque dificuldades para o seu setor agrícola.

trans

Estas estimativas devem, segundo o autor, estar subestimadas, pois se referem somente ao primeiro impacto da redução das tarifas. Não se consideram as parcerias que seriam estabelecidas pelas empresas, como a sua evolução futura no tempo, que são sempre difíceis de serem avaliadas.

Também investimentos diretos estrangeiros devem ocorrer nos diversos países, como sugeridos por outros estudos. A elevação da produtividade entre todos os países membros também é difícil de ser estimada.

Espera-se, no entanto, uma elevação da quantidade do comércio exterior, um aumento dos investimentos diretos estrangeiros no Japão. Espera-se que com a combinação de ambos já se chegue a um crescimento adicional de 1,5% do PIB do Japão.

Como todos os estudos acadêmicos, o autor procura estabelecer margens para suas estimativas, procurando ser cauteloso. Uma advertência é feita sobre a estimativa, considerando que todas as medidas que estão sendo cogitadas sejam aprovadas, o que não está garantido, por muitas reações continuam ocorrendo em diversos países.

Muitas exceções estão sendo admitidas para reduzir as resistências, o que não acontece somente no Japão. O fato concreto parece ser que, mesmo não se conhecendo todos os detalhes, as iniciativas como estas estão sendo aplaudidas, procurando adicionar uma série de medidas que melhorem as condições dos países membros como do mundo, mesmo que alguns outros países se considerem prejudicados com estes arranjos que se restringem a algumas regiões.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: