Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Problemas Mundiais que Necessitam ser Superados

22 de Maio de 2013
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, Política, webtown | Tags: , , ,

Depois de um longo período de crescimento na economia mundial, a partir de 2007/2008 começaram a se manifestar as dificuldades que começaram no setor financeiro imobiliário nos Estados Unidos, que acabaram globalizando muitas de suas dificuldades pelo resto do mundo. Alguns países como a China e o Brasil foram capazes de minimizar as suas dificuldades de curto prazo, mas, com o tempo, todos se ressentem dos problemas deixados pela euforia passada. A Europa enfrenta a necessidade de ajuste à sua generosa democracia social do passado, necessitando cair na dura realidade. Existe o velho ditado que quando o cobertor é curto todos reclamam e ninguém tem razão.

Nos Estados Unidos, que vinham dando os primeiros sinais de uma lenta recuperação, estão se generalizando as críticas, justas e injustas, sobre a administração Barack Obama, tanto pelo descontrole do seu IRS – Internal Revenue System que estaria constrangendo oposicionistas, como nunca observado, como no acompanhamento de jornalistas e seus procedimentos, alegando razões de segurança nacional. São problemas graves, que devem inibir a possibilidade de atuação do presidente, mesmo que nos Estados Unidos a sua importância para o país seja mais tênue do que em outros países presidencialistas.

eua_presidente_barack_obama_atentado_ataque_boston0_171_0_1710_1119jinping

Barack Obama                                                                 Xi Jiping

A China está sendo suspeita de maquiar suas contas externas, pois no difícil processo de ajustamento de sua economia para a prioridade do mercado interno, ampliação do uso do sistema de mercado, e reformas que devem reduzir o poder das estatais, o presidente Xi Jinping ainda continuará enfrentando dificuldades que não são desprezíveis.

E toda a Humanidade continua abusando dos danos ambientais, que certamente estão elevando o aquecimento global, sem que medidas sérias para o seu combate sejam colocados como os mais prioritários. Os Estados Unidos intensificam o uso do petróleo e gás para atingirem a sua independência energética a qualquer custo, mesmo sabendo de todos os seus problemas de sustentabilidade.

Mesmo que ainda não possam ser relacionados, fica sempre a desconfiança que os tufões e os tornados que se tornaram mais violentos podem ter algumas ligações com os aquecimentos globais. Muitas das irregularidades climáticas costumam ter como uma das causas os fenômenos conhecidos como El Niño ou La Niña.

A população chinesa vem reclamando das excessivas poluições, que certamente estão afetando parte da saúde de muitos, principalmente das crianças mais sensíveis aos seus efeitos. Os salários dos seus trabalhadores estão se elevando, mesmo com a forte migração do meio rural, obrigando transferir alguns dos investimentos estrangeiros para países mais pobres do Sudeste Asiático.

Não parece haver sinais de abrandamento das tensões políticas no Oriente Médio. E na medida em que se processa uma mudança na matriz energética mundial, muitos fatores podem agravar o problema na região, que contaria com menores receitas. Já se afirmou que existe a chamada doença holandesa, quando os excessos de disponibilidade de alguns recursos dificultam o desenvolvimento equilibrado de alguns países.

Sempre que a Humanidade passou por grandes dificuldades como as atuais, vozes acabaram se levantando para a necessidade de um mínimo de entendimento mundial para que os problemas não se agravem e se prolonguem por longos períodos. Começa a amadurecer as condições para tanto. Não custa nada alimentar esta esperança, que não necessita ser romântica, mas uma imperiosidade determinada pelas dificuldades e limitações.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: