Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Avanços Contínuos dos Japoneses Com Células-Tronco

31 de janeiro de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Medcina, Notícias | Tags: , , | 4 Comentários »

Se existe um campo da medicina que está avançando rapidamente é a ampliação das possibilidades de usos das células-tronco na chamada medicina regenerativa. Em 2012, o médico japonês Shinya Yamanaka foi contemplado com o Prêmio Nobel pelas suas contribuições para este conhecimento novo, e o governo japonês ampliou o seu apoio às pesquisas relacionadas com o assunto. O Nikkei Asian Review e muitos veículos de comunicação social internacional anunciam que a revista científica Nature deste final do mês de janeiro de 2014 anuncia que a equipe de pesquisadores do Japão, liderada pela bióloga Haruko Obokata no instituto japonês de pesquisas Riken, conseguiu novos avanços. Participaram também pesquisadores da Universidade de Harvard e da Yamanashi. Eles conseguiram criar em camundongos células tronco num processo mais simples, retirando-as da pele para serem transformadas em diversos tipos de tecido.

Estes tipos de trabalho estão avançando em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil, tanto no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo como na Santa Casa de Curitiba, sendo que nesta última conseguiu-se, numa linguagem leiga, preservar-se somente a estrutura da célula tronco, transformando-a em variados tecidos para serem utilizados em pacientes com problemas em órgãos diferentes.

(Kazu, favor ilustrar este artigo com uma foto da bióloga japonesa Haruko Obokata, que V. deve encontrar pela Google Images entrando em Japanese Biologist Haruko Obokata, ou que estou enviando obtido no artigo mencionado abaixo, mesmo com a legenda em inglês:

20140129_stap_article_thumbnail

Bióloga japonesa Haruko Obokata (à esquerda). Foto: Nikkei

Pelo que se pode deduzir das publicações científicas por um leigo, as células trocos eram conservadas mantendo parte do cordão umbilical extraída quando do nascimento de uma criança, chamadas pluripotentes induzidas, para eventual uso quando elas fossem acometidas por doenças degenerativas que afetam diversos tecidos depois de muitos anos. O que parece que se obteve é uma técnica, ainda obtidas em ratos, pelo qual estas células podem ser transformadas em qualquer tipo delas que se tornarem necessárias, que denominam tecnicamente de células STAP.

A equipe mencionada foi capaz de criar células STAP com uma taxa de sucesso de 7 a 9%, superior a 1% das células-tronco pluripotentes induzidas, ou chamadas iPS. Estas STAP podem ser criadas de dois a sete dias, em comparação com duas a três semanas necessárias para produzir as células iPS. Foram obtidas células de pele, pulmão, músculo cardíaco, nervos, músculos, intestinais e outras, segundo o relatado pelo Nikkei Asian Review.

Os pesquisadores estão trabalhando agora com células humanas, obtidas da pele como de sangue, havendo uma expectativa promissora, tanto que o assunto foi relatado por uma pesquisa científica do quilate do Nature, que costuma ser rigoroso.


4 Comentários para “Avanços Contínuos dos Japoneses Com Células-Tronco”

  1. Carlos Silva
    1  escreveu às 12:23 em 31 de janeiro de 2014:

    O Japão é um país que admiro muito! Ele é, de fato, um país que investe em pesquisas, em tecnologia.

  2. Amanda Rocha
    2  escreveu às 22:07 em 1 de fevereiro de 2014:

    O ideal seria que os pesquisadores de vários países compartilhassem os seus conhecimentos. Assim, a ciência avançaria mais rapidamente.

  3. Paulo Yokota
    3  escreveu às 07:54 em 2 de fevereiro de 2014:

    Cara Amanda Rocha,

    Muitos intercâmbio estão sendo efetuados, e estas recentes descobertas japonesas contaram com o apoio do pessoal da Universidade de Harvard. O que mudou no Japão é que mulheres e jovens estão sendo aceitos para liderarem pesquisas, quando se restringia aos veteranos.

    Paulo Yokota

  4. Herberto Macoto Yamamuro
    4  escreveu às 10:38 em 3 de abril de 2015:

    Prezado Paulo Yokota
    Foi a minha primeira visita ,fiquei bastante impressionado pela abordagem e o nivel do conteudo . O seculo XXI exigira mudancas radicais de paradigma em todos os campos especialmente no campo da saude ,muito mais fortes do que foram na virada do seculo passado . E otimo a perspectiva do futuro para as pessoas jovens ancorado no na ciencia do conhecimento no mundo global . O Hospital Santa Cruz que tanto dedicou servira como um alicerce deste futuro . forte abraco Herberto


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: