Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Importância da Diáspora Chinesa Pelo Mundo

2 de Fevereiro de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Notícias | Tags: , , , ,

Este site vem chamando a atenção para a importância da diáspora dos chineses pelo mundo, fenômeno que não é recente, mas está se acelerando. Um artigo publicado por Chen Jia no China Daily, na sua versão para os Estados Unidos, informa sobre um relatório escrito por Sean Randolph, CEO do Bay Area Council Economic Institute, junto com Neils Erich, com 144 páginas, com o título “Ties That Bind: San Francisco Bay Area’s Economic Links to Greater China”, sobre o impacto na área da Baía do San Francisco, incluindo o Vale do Silício, aumentando a conexão com a China. Este fenômeno já tem mais de 160 anos, quando trabalhadores chineses ajudaram na construção das ferrovias que atingiam o Oeste dos Estados Unidos, ampliou-se na construção do Canal do Panamá, e continua se aprofundando recentemente nos setores que se estendem pelo aumento dos estudantes chineses nas universidades norte-americanas, bem como intercâmbio de turistas.

Além de uma população na China que se aproxima do bilhão e meio, os chineses estão tradicionalmente no Sudeste Asiático, como Hong Kong e Macau já incorporados com o critério de um país, dois sistemas. O que poderá acontecer com Taiwan, cujas negociações já começaram. Também em Cingapura já se conta com 60% de população de origem chinesa, que ocorre em grandes metrópoles como Bangcoc na Tailândia ou Jacarta na Indonésia, ainda que os nomes deles tenham mudado para os locais. Além da presença tradicional dos chineses em Londres e Nova Iorque, recentemente vem chamando a atenção a ampliação dos seus imigrantes na Austrália e no Canadá, países que contam com grandes espaços, ainda que estejam muito espalhados pelo mundo todo. Há estimativas que já somam mais de 250 milhões, cujos registros pessoais continuam ocorrendo nas áreas de origem de suas famílias ou clãs, mesmo que estejam gerações no exterior.

ano-novo-chines-5festaliberdade360

Comemoração do ano novo chinês em Chinatow, Nova Iorque, e na Liberdade, São Paulo

Para dar uma ideia da importância destes imigrantes chineses e seus descendentes nos Estados Unidos, somente no governo Barack Obama duas posições chaves foram e estão ocupadas por eles. Steven Chu, prêmio Nobel é o secretário de energia, quando o país dá vital importância para sua independência energética, e Gary Locke foi o secretário de comércio, hoje embaixador dos EUA em Beijing, quando a China é o principal parceiro comercial daquele país.

No Sudeste Asiático, os descendentes dos chineses constituem a elite empresarial e bancária da região, mantendo intensos relacionamentos econômicos e políticos mesmo com o atual governo de Xi Jinping, que durante a sua carreira recebeu o suporte deles, que promoveram o sucesso nas zonas especiais de exportação. As amplas redes comerciais estabelecidas pelos chineses, cujos laços familiares facilitam o fluxo de informações como os relacionamentos que permitem entendimentos comerciais, são utilizados.

Hoje, eles estão nas pesquisas importantes para inovações tecnológicas, até em setores estratégicos, tanto para a defesa como nos assuntos mais relevantes para o futuro da humanidade. Tudo indica que esta diáspora pode exercer o papel que o povo judaico teve na aceleração dos conhecimentos tecnológicos dos Estados Unidos, quando perseguidos pelo nazismo, foram dar suas colaborações nas pesquisas efetuadas nos Estados Unidos, tanto nas universidades como nos que produziram armamentos letais como os que utilizam a energia nuclear.

A inter-relação entre os mais variados interesses espalhados pelo mundo mostram as importâncias que os chineses e seus descendentes exercem em todo o mundo. Como as diferenças culturais são acentuadas, notadamente entre o Ocidente e o Oriente, até o domínio perfeito dos idiomas como o inglês e o mandarim acabam sendo importantes para facilitar ou dificultar os entendimentos.

Todos estes aspectos humanos e culturais acabam sendo relevantes para os grandes intercâmbios que visam a melhoria do padrão de vida de imensas populações. Hoje, os chineses procurar assegurar o acesso aos recursos minerais e agropecuários indispensáveis à continuidade do seu desenvolvimento em todo o mundo. Os conhecimentos tecnológicos também são importantes para conseguir eficiências mais elevadas nas atividades produtivas.

Também os conhecimentos dos chineses acabam interessando os povos do resto do mundo, não se restringindo aos mercados que estão sendo ampliados com imensas massas da população aos benefícios do mercado global. Somente reacionamentos mais intensos, que começam entre pessoas, podem facilitar muitos até para evitar maus entendimentos, que podem conduzir a crises de grandes proporções.

Neste complexo processo que continua sendo disseminado em todo o mundo, torna-se indispensável o máximo de abertura, ainda que aceitando que possam existir interesses que podem se chocar.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: