Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

A Problemática do Envelhecimento no Brasil

4 de Março de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Notícias, Saúde | Tags: , ,

Um artigo elaborado por Jorge Felix publicado no suplemento Eu & Fim de Semana do Valor Econômico alinhava interessantes informações sobre as variadas iniciativas que estão sendo feitas no Brasil para atender uma demanda relacionada aos idosos. Ainda que seja um país emergente, já começam a multiplicar as necessidades como oportunidades relacionadas ao segmento dos idosos no Brasil, nem sempre com as informações organizadas como se encontram nos países onde eles já são de grande importância, como nos Estados Unidos ou no Japão. Entre os profissionais relacionados com os idosos, como os geriatras, ainda que em número limitado, multiplicam-se as preocupações sobre as distorções e carência de informações que permitam lidar com o assunto de forma organizada, evitando considerações emotivas que são inevitáveis e naturais.

Não existe nada inevitável e natural como o envelhecimento, mas a cultura predominante no Brasil faz com que o assunto seja tratado com uma carga emocional exagerada, dificultando que um mínimo de racionalidade possa permitir o seu adequado equacionamento, sem as improvisações que proliferam diante da falta de uma discussão mais profunda. Já existem aproveitamentos empresariais como os ligados ao lazer, tanto de turismo como culturais onde os idosos com elevado poder aquisitivo sempre foram um mercado atrativo. Mas nem sempre todas as suas necessidades como as de saúde acabam recebendo um tratamento mais adequado, mesmo que a sua demanda esteja se elevado assustadoramente, e os recursos disponíveis sejam sempre limitados, havendo possibilidade de maior eficiência nos trabalhos necessários. E sempre o improviso acaba sendo de custo mais elevado do que o necessário.

salatrans

Ramos empresariais ligados à cultura e lazer já procuram atrair os idosos

O artigo menciona esforços que estão sendo feitos para fornecer o máximo de informações pelos meios eletrônicos que parece ser o fundamental, com iniciativas como o Portal do Envelhecimento. Onde encontrar um centro dia ou outros serviços, como transportes, cursos, seus preços e as avaliações efetuadas? O que parece estar funcionando por ora é mais o boca a boca, indicações feitas por familiares dos idosos.

Existem adaptações do que já se conhece no exterior, como o que vem sendo tentado pelo Cuidadoso, identificando as necessidades específicas de cada idoso, que são extremamente variadas. A formação dos cuidadores procura ser atendido por ONGs como o Observatório da Longevidade Humana e Envelhecimento – OLHE. O tempo disponível dos idosos procura ser aproveitado pela Orientação Particular e Acompanhada – OPA. O intercâmbio de informações procura ser estimulado pelo Empreender Saúde. E muitas outras iniciativas procuram atender a ampla gama de informações para os idosos.

Estas iniciativas deverão continuar crescendo e algumas já permitem que sejam cogitadas iniciativas empresariais de pequeno porte. Nos concertos como os realizados na Sala São Paulo já são distribuídas eventualmente revistas com muitos anúncios informando sobre empresas que atendem parte desta demanda, visando um alvo de alto poder aquisitivo.

As necessidades dos idosos são individuais e diferenciadas, mas exigem os que atendem de forma comum muitos deles. Há, portanto, os que podem ser atendidos por produtos comuns, como as fraldas geriátricas, mas outras exigem diferenciações individualizadas ou, no mínimo, diferentes do público em geral. Os exemplos bem sucedidos em alguns países podem ser adaptados para o Brasil, que também apresentam diferenças entre os muitos idosos.

Nota-se que estas especificidades já merecem atenções para as regiões de mais alto poder aquisitivo como determinados bairros de uma grande metrópole como São Paulo, principalmente os ligados aos profissionais que já atendem muitos idosos, e tomam conhecimento de suas necessidades. Pesquisas podem ser identificadas para os que são mais comuns e intercâmbios permitem discutir diversas experiências nos seus atendimentos, de formas mais adequadas.

Portanto, o campo é vasto, havendo espaços para as mais variadas iniciativas que começam a se disseminar das mais diferentes formas. As iniciativas de novos empreendedores devem identificar as que comportam investimentos que possam ter retornos econômicos, ainda que existam necessidades de paciências.

As recomendações são no sentido que exista quase uma motivação missionária para compreender exatamente as demandas dos idosos, podendo ser que alguns proporcionem retornos elevados.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: