Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Zonas Econômicas Especiais no Japão

6 de Março de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias | Tags: , ,

As Zonas Especiais de Exportação foram instrumentos importantes para a alavancagem de empreendimentos em muitos países emergentes, e elas foram fundamentais no início da aceleração do desenvolvimento como da China. Eram instrumentos pelos quais se proporcionavam algumas vantagens que as tornavam competitivas, estimulando novos projetos que se beneficiavam da aglomeração provocada pelo conjunto de projetos. O Japão está anunciando novas Zonas Especiais com finalidades diferentes, abrangendo áreas tradicionais como a região de Tóquio e arredores, como Kawasaki e Yokohama, a região de Osaka, Quioto e Kobe, que estão entre as mais desenvolvidas do país. Também duas outras, como Fukuoka e a região de Niigata, na costa oeste do Japão, também estão escolhidas, ainda dependendo do anúncio do seu detalhamento a ser divulgado no final deste mês.

O governo procura estimular a economia japonesa no sentido de sua recuperação, e uma das finalidades é estimular que estas regiões tradicionais sejam sedes de organizações que visem a supervisão da economia do Extremo Oriente, competindo com Xangai, Hong-Kong, Taiwan e talvez até Cingapura. Como os imóveis no Japão estão entre os de custo mais elevado no mundo, tudo indica que as áreas contarão com flexibilidade para autorizações de construções adicionais aos usuais, facilitando também residências novas para expatriados. Discute-se pragmaticamente com potenciais interessadas, visando tornar o Japão competitivo nestas instalações que possam atrair também novos contingentes de recursos humanos de elevada qualificação, mostrando uma forte determinação governamental.

clip_image001

Mapa publicado no Yomiuri Shimbun

Segundo o artigo, as regiões de Fukuoka e Niigata visam estabelecer projeto inovadores com objetivo de revitalizar as regiões, incluindo atividades manufatureiras aproveitando produtos agrícolas locais como importados que teriam agregação de valor adicional. Haveria uma desregulamentação de base regional, fazendo com que as margens adicionais permitam que sejam atrativas para novos empreendimentos. Segundo é possível entender do que está sendo divulgados pela imprensa, as diversas regiões japonesas estão apresentando suas pretensões, informando como poderiam estimular suas economias.

Estas zonas estariam restritas a alguns bairros destas regiões, para permitir um aproveitamento mais intenso das áreas disponíveis, principalmente de intensidade econômica mais baixa, tentando gerar uma economia de aglomeração. Estes projetos seriam acompanhados pelo governo nacional e seriam selecionados aos que podem desempenhar um papel estratégico.

O artigo informa que existem outras regiões no Japão, como a província de Aiichi, tendo como centro Nagoya, que é outro centro industrial tradicional no Japão. De forma semelhante com as zonas de exportação, os produtos ou parte deles, sendo dirigidos para o mercado externo teriam vantagens tarifárias. Existem também ideias relacionadas ao estímulo da criação de empregos, inclusive de jovens estudantes ou recursos humanos femininos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: