Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Dúvidas no Japão com o Aumento dos Impostos

1 de Abril de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias | Tags: , ,

Apesar de uma ligeira melhora no entusiasmo das empresas com a política do governo japonês expressa na pesquisa denominada Tankan, os analistas se preocupam com os efeitos da elevação dos impostos que começou a funcionar neste começo do mês. Os impostos sobre as vendas que eram de 5% foram elevados para 8% que um esforço para conter a elevação da dívida pública, a ser completada em 2015, quando deverá chegar a 10%. O índice Tankan elaborado pelo Banco Central do Japão atingiu o ponto mais elevado desde 2007 neste mês de março, mas abaixo da expectativa dos economistas. As grandes empresas pretendem elevar os investimentos em 0,1%, quando era de 3,9% no ano fiscal anterior. O que se espera que as autoridades monetárias japonesas promovam maior flexibilização para estimular a economia.

O governo vem conseguindo uma desvalorização cambial, mas as exportações japonesas não conseguem melhorar ainda, possivelmente porque o crescimento da economia mundial está ainda modesto. Ainda que os lucros destas empresas tenham melhorado no último ano fiscal que terminou em março, e de forma expressiva, com estimativa de aumento de 28%, ainda que os resultados finais não estejam sendo divulgados, a previsão para o exercício que começo neste mês de abril é de queda de 2,3%. Evidentemente, os resultados não são uniformes para todas as empresas, mas em muitos setores as quedas podem ser expressivas.

Figura1mapa-japao

Os bancos estão com disponibilidades para aumentar os empréstimos, mas não encontram tomadores dispostos a se aventurarem na expansão dos seus negócios. O Banco do Japão, a autoridade monetária japonesa, mostra-se disposto a manter a flexibilização, mas as empresas só se dispõem a investimentos em mercados externos que possuem uma perspectiva mais otimista, como em alguns países do Sudeste Asiático.

Tudo isto vem demonstrando o quanto é difícil estimular o crescimento da economia japonesa, quando se conta com a restrição como a elevação dos impostos, como está registrado num artigo publicado pelo site da Bloomberg.

Num artigo publicado por Yoichi Takita no Nikkei Asian Review sobre o aumento dos impostos, informa-se que a dificuldade maior está na contínua elevação dos idosos de mais de 65% no total da população japonesa, que já é mais elevada que na Alemanha, França, Reino Unido, China e Estados Unidos, tendência que deverá continuar se agravando num estimativa elaborada até 2050.

Somam-se ainda a continuidade da elevação da dívida pública japonesa e a redução do patrimônio líquido das famílias. Os jovens em idade de trabalho ficam sobrecarregados, enquanto os gastos sociais com os idosos exigem mais recursos. Isto gera um problema complexo para o Japão, cuja poupança era suficiente para financiar a sua dívida pública, mas já existem estimativas que indicam a necessidade de recursos externos.

As autoridades japonesas estão conscientes destas dificuldades, mas sem uma ativação de sua economia, os caminhos possíveis ficam mais difíceis.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: