Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Melhoria da Alimentação Escolar nos EUA

27 de Maio de 2014
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais, Notícias | Tags: , , ,

Todos sabem que nos Estados Unidos um dos motivos importantes para o aumento da obesidade das crianças é a péssima alimentação servida nas escolas. Um artigo publicado por Tom Hamburger no The Washington Post informa que primeira-dama Michelle Obama está engajada na campanha para continuidade da melhoria que está se conseguindo, com o aperfeiçoamento dos alimentos serviços nas escolas. Há um lobby formado pelos fornecedores de pizzas congeladas e batatas fritas para que se flexibilize a legislação que se conseguiu, com uma diversificação dos alimentos, como uso de legumes e frutas, que infelizmente sofre resistência até das funcionárias que preparam estas refeições. Chega ao absurdo de desejarem que o molho de tomate usado nestas pizzas industrializadas seja considerado dentro da cota de legumes.

Fica-se indignado com a falta de consciência dos empresários e legisladores que pretendem tais flexibilizações induzindo as crianças para alimentações que fazem mal às suas saúdes. O fato concreto é que, no curto espaço de tempo em que a atual legislação está em vigor, os resultados já foram notórios, com a redução destas obesidades. É evidente que esta batalha das alimentações nas escolas serve de exemplo para a redução do chamado fast food, que faz com que as crianças consuman produtos inconvenientes, bem como refrigerantes com excesso de açúcar.

michelle-obama-gardening-with-kids

Michelle Obama em ação na campanha por uma alimentação mais saudável entre as crianças

O chamado Healthy Hunger Free Kids Act de 2010 conseguiu bons resultados, mas está sob ataque do lobby para a sua flexibilização. Os funcionários da Casa Branca estão engajados na sua defesa, mesmo em confronto aberto com alguns parlamentares. Alguns legisladores alegam que alguns distritos norte-americanos estão enfrentando problemas para o cumprimento desta legislação,

As nutricionistas conscientes e os empresários com espírito público estão colaborando, reconhecendo que esta legislação está ajudando a reduzir a obesidade, que chegou a ser uma calamidade pública, e agora está em declínio. O que se pretende é a manutenção de uma alimentação equilibrada.

A campanha dos Estados Unidos está envolvendo todos no país, desde a costa Leste até Oeste. Também na televisão alguns chefs consagrados demonstram a batalha para a mudança dos costumes nocivos, que está se alastrando por todo o mundo.

Existe uma organização nacional que vem implementando estas alimentações sadias que recebe o subsídio de empresas fornecedoras das escolas que ainda procuram tais flexibilizações. Portanto, a campanha necessita ser de conscientização nacional, pois todos necessitam ajudar no aperfeiçoamento de alimentos saudáveis.

Lamentavelmente, parte das funcionárias que prepara estas alimentações nas escolas não é capaz de entender que estes alimentos antigos estavam prejudicando a saúde dos alunos. Pensam somente na comodidade dos seus trabalhos tradicionais. Esta batalha vai se simbólica e poderá ter repercussão em todo o mundo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: