Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

As Importantes Colocações de Anthony Giddens

6 de Fevereiro de 2015
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias, Política | Tags: , , ,

clip_image002O ex-diretor da London School of Economics, Anthony Giddens, concedeu uma entrevista a Robinson Borges, do Eu & Fim de Semana, do Valor Econômico, fornecendo valiosas informações sobre o que acontece na Europa e no mundo.

 

Anthony Gibbens, autor do “Turbulent and Mighty Continent: What Future for Europe?”

O professor Delfim Netto afirma sempre que quando se insiste muito na eficiência econômica, as eleições acabam provocando uma correção, refletindo o desejo de melhor distribuição dos seus frutos. A recente eleição efetuada na Grécia mostra os limites da política de contenção econômica inspirada pela Alemanha, quando existe uma longa aspiração da Comunidade Europeia integrada, desenvolvida com mais igualdade econômica, que só podem ser alcançadas com o crescimento.

Anthony Giddens, ex-diretor da London School of Economics, autor do livro com o título que pode ser traduzido livremente como “Continente turbulento e poderoso”, referindo-se à Europa, informa que o sonho de uma Comunidade Europeia integrada foi lançado por Winston Churchill em 1946, visando maior igualdade naquele continente.

Ainda que nem todos os países tenham aderido ao euro, se todas as condições para uma só moeda no continente estivessem preenchidas haveria melhores condições para tanto, o que ainda é um sonho. Segundo o entrevistado, Angela Merkel continua se comportando como uma “presidente da Europa”, imaginando que alguns países menos avançados não se empenham o suficiente para efetuar as reformas necessárias para tanto.

No entanto, o entrevistado lembra que a própria Alemanha não se empenha para se ajustar à realidade vigente, acabando se atritando inclusive com Mario Draghi, presidente do BCE – Banco Central Europeu, que pretende estimular o crescimento europeu. Ela entende que há que se exigir uma forte disciplina fiscal e monetária, para que a Alemanha não tenha que continuar se esforçando para atender as aspirações dos demais países.

No fundo, Anthony Giddens entende que só o desenvolvimento pode acomodar estas aspirações, o que não poderia se alcançar com a contenção econômica visando o puro equilíbrio, cortando o consumo. O entendimento deste autor é que a difícil tarefa da integração europeia só pode ser atendida pela redução das desigualdades, num mundo onde todos não podem depender somente de alguns poucos países. Se os Estados Unidos já não possuem a antiga hegemonia, há que se contar com maior participação de todos nas decisões importantes, como no G20, incluindo países emergentes como o Brasil.

Também aborda na entrevista outros aspectos importantes como a necessidade de sustentabilidade que deve ser decidida em París nesse ano, reconhecendo que o Brasil contribui com exemplos como alternativas energéticas que não dependam somente de combustíveis poluentes.

Também entende que divisões perigosas como com a Rússia em decorrência dos problemas na Ucrânia necessitam de outras soluções, ainda que não concorde com Putin. Tanto a entrevista como o seu livro merecem estudos mais profundos de todos, pois suas opiniões são ponderadas e apresentam de forma clara os seus pensamentos, dentro de um quadro europeu e mundial de alta complexidade no momento.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: