Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Bancos Privados Continuam Aumentando Seus Lucros

4 de Fevereiro de 2015
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias | Tags: , , ,

Os principais bancos privados brasileiros, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander, chegaram a R$ 37,5 bilhões de lucro em 2014, aumentando 25,8% com relação ao ano anterior.

clip_image001clip_image002

Chegou a R$ 20,242 bilhões de lucro em 2014    Atingiu R$ 15,089 bilhões de lucro em 2014

Segundo um artigo publicado por Carolina Mandl no Valor Econômico, os três maiores bancos privados brasileiros, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander, atingiram em 2014 um lucro de R$ 37, 492 bilhões em conjunto, um aumento de 25,85% com relação ao ano anterior, ainda que o volume de crédito chegasse somente a 8,43% de crescimento. Os aumentos dos lucros são decorrentes das diminuições dos prejuízos com as inadimplências e constituição de reservas para tanto, redução das despesas administrativas e aumento das receitas com serviços e tarifas.

O contraste destes resultados com os obtidos pelas empresas de outros setores, como os industriais, agropecuários e de outros serviços, bem como da economia brasileira como um todo, acaba gerando uma estupefação de todos. Mesmo que eles sejam eficientes é preciso admitir que exista uma forte concentração que chega a ser preocupante. Isto vem ocorrendo em períodos de crescimento da economia brasileira como de relativa estagnação como o do ano passado.

Do ponto de vista do crédito, as expansões ocorreram no crédito consignado e dos financiamentos imobiliários, e não dos cheques especiais, e eles apresentam riscos mais baixos. Também foram feitas as provisões adequadas para os créditos que apresentam algum risco, ainda suas análises tenham melhorado. Os atrasos acima de 90 dias foram reduzidos.

Os gastos com pessoal como a manutenção dos bancos cresceram abaixo da inflação, havendo uma redução do pessoal empregado, o que indica que aumentaram as automações. As receitas com serviços e tarifas chegaram a R$ 58,9 bilhões, com alta de 12%, o que mostra que eles comandaram o aumento do uso dos cartões de crédito, bem como os fluxos financeiros internos como externos.

Muitos clientes reclamam dos bancos que exageram na cobrança de tarifas para qualquer serviço. Ainda que sejam inovadores no emprego de técnicas com o uso da internet, também acabam oferecendo serviços como de seguro e de transporte, tornando-se complexos que fogem das simples atividades financeiras. Parece que há necessidade de redução deste monopólio como da extensão de suas atividades para outros segmentos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: