Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Nova Doença no Japão e no Mundo com a Net

11 de Fevereiro de 2015
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais, Notícias, Saúde | Tags: , , , ,

clip_image001No Japão, denominado uma sociedade conformista, onde muitos seguem o que outros estão fazendo, parece mais propício para os viciados na Net.

 

Jovens japonesas viciadas em smartphone

Num artigo de Harumi Ozawa, publicado no The Japan Times, expressa-se a preocupação dos psiquiatras japoneses com o vício no uso do smartphones por jovens, que chega a 24 horas por dia, sete dias por semana, que está causando danos como as dependências do álcool ou da cocaína.

Existem os que ficam ligados o tempo todo, sendo incapazes de se controlar mesmo em sala de aula ou quando conversando com terceiros. Muitos entendem que se não responderem na hora as mensagens recebidas online se sentem desligados do mundo. Uma pesquisa efetuada por uma entidade informa que cerca de 10% das jovens japonesas usam pelo menos 15 horas por dia, sendo mais baixo entre os meninos.

O problema tornou-se tão grave que muitos profissionais relacionados com a medicina entendem que existe uma necessidade de afastar estes jovens dos equipamentos digitais. Um especialista na dependência da Internet, Takashi Sumioka, informa que esta obsessão é causada pelo medo que eles vão ficar fora de um grupo.

Já se constatam entre os neurologistas que os cérebros destes jovens estão registrando alterações. Numa pesquisa efetuada pelo governo japonês com estudantes do ensino médio mostrou 60% de fortes sinais de vício digital. Estão se desenvolvendo tratamentos para tratar estes jovens. São repetidas sessões de terapia cognitivo-comportamental, que visam alterar a forma como os pacientes pensam e respondem à tecnologia.

Uma professora de informática e tecnologia, especializada em aconselhamento de viciados, Miki Endo, atende muitos pacientes que se sentem mais confortáveis com a comunicação online do que com a vida real. Muitas pessoas mudam de personalidade quando estão online.

O problema está começando muito cedo, com as crianças que aprendem a utilizar estes instrumentos. Os pais necessitam impor uma disciplina, com a limitação dos horários de uso, pois poderão enfrentar problemas mais graves no futuro com seus filhos.

Existem casos que foram recuperados com tratamentos, com uma relação mais saudável. Um jovem acabou encaminhado para atividades ligadas às ciências da computação, numa universidade nas proximidades de Tóquio, permitindo realizar-se no desempenho de suas funções para ganhar a vida.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: