Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Problemas na Economia Chinesa

4 de Fevereiro de 2015
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais, Notícias | Tags: , ,

clip_image002Um dos segmentos difíceis de serem controlados, quer nas economias centralizadas como nas capitalistas, costuma ser o da construção civil que está apresentando muitos imóveis vazios em diversas regiões da China.

Conjuntos habitacionais vazios na China

Um extenso artigo publicado por Jamil Anderlini do Financial Times, republicado em português no Valor Econômico, informa sobre os muitos conjuntos habitacionais que estariam vagos na China. Como é sabido, muitos deles foram construídos pelas autoridades locais que tinham a avaliação de sua eficiência pelo desenvolvimento da região de sua responsabilidade.

Sempre é dificil ajustar as ofertas às demandas de construção civil, tanto nas economias capitalistas, onde ocorrem ciclos, como nas centralizadas, que dependem das autoridades locais. Muitos dos seus terrenos, antes rurais, foram utilizados para a construção de conjuntos habitacionais gigantescos, que, com a atual desaceleração da economia chinesa, acabaram ficando sem uso. As autoridades chinesas estão controlando os fluxos migratórios do meio rural para os centros urbanos, que já estão com muitas atividades parcialmente ociosas.

Também os créditos que foram utilizados para estas construções foram de diversas fontes, como o chamado sistema bancário paralelo, não sendo dos grandes bancos nacionais da China. Com isto, o endividamento interno, muitos que não podem ser honrados hoje aumentaram significativamente.

Também ocorreram problemas com as tentativas de redução das corrupções que estão ocorrendo na China. Muitas famílias, além dos imóveis que adquiriram para o seu uso, usaram suas poupanças para especularem com outros imóveis, dificultando o cálculo mais preciso da verdadeira demanda.

Como nas economias capitalistas, acabou acontecendo também na China um comportamento de manada, imaginando que os imóveis eram poupanças seguras. Quando a economia nacional reduziu o seu crescimento, acabou ocorrendo uma sobra, que também é de dimensão chinesa, muito elevada.

Existem algumas estimativas que começam a ser efetuadas na China informando que o crescimento da economia que era superior a 10% ao ano, por um longo período, decresceu para menos do que os 7,4% oficiais, chegando a haver estimativas de 5,6% no setor privado. Os dados estatísticos chineses nem sempre foram confiáveis.

Quando visitei pessoalmente Xangai, em 2010, tive a oportunidade de constatar muitos quarteirões com inúmeros edifícios habitacionais sendo construídos, praticamente em série, contando com toda a infraestrutura de transportes junto, como o metrô. Estas construções eram rápidas, pois a China chegou a contar com 50% mundial da capacidade de construção civil, que hoje está parcialmente ociosa e que será difícil de ser absorvida em curto prazo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: