Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Importância do Câmbio e dos Juros

5 de Janeiro de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

Todos sabem que existem variáveis de grande importância na economia, como o câmbio e os juros, mas depender somente deles aumenta os custos sociais dos ajustamentos. O Valor Econômico publica artigo do Lucas Marchesini e Marta Watanabe sobre o efeito do câmbio na balança comercial.

clip_image002

Gráficos publicados no artigo do Valor Econômico

O gráfico mostra que o superávit comercial do Brasil em 2015 voltou a registrar US$ 19,7 bilhões em 2015, bem como a exportação dos manufaturados cresceu para uma participação de 38,1% como indicadores saudáveis devido ao câmbio, mesmo num cenário internacional adverso. No entanto, não se pode esperar pela sua sustentabilidade ainda que o câmbio seja relevante, havendo necessidade de outras providências para a continuidade destes comportamentos em 2016 como nos próximos anos.

Todos esperam a volta da prioridade do setor externo para sustentar a recuperação da economia brasileira, tanto com medidas fiscais como monetárias, além de melhorias na infraestrutura para a exportação. Também se espera esforços expressivos para a volta aos acordos comerciais com países e grupos regionais, que estão se observando no mundo e do qual o Brasil estava distante.

De forma muito semelhante, os juros de referência comandados pelo Banco Central do Brasil não podem ser o único instrumento visando a contenção das pressões inflacionárias, onde o câmbio se torna também importante, tanto pela elevação dos custos dos produtos importados como de alguns produtos exportados e que têm a sua importância no mercado interno. Sem a ajuda de outros instrumentos de política econômica, como os fiscais e os salariais, notadamente do salário mínimo, não há que se sustentar esta política econômica de alto custo social, notadamente do aumento do desemprego.

A política econômica é a resultante de um conjunto de medidas, tanto do governo como dos parlamentares, bem como do setor privado e outros níveis da administração pública, como estaduais e municipais. O governo necessita deixar claro o programa que pretende implementar, sabendo-se que sacrifícios de curto prazo terão que ser feitos, para criar possibilidades de recuperação da economia num prazo mais longo e sustentável.

Muitos são os encargos que a economia brasileira terá que arcar, pois houve um exagero de consumo mesmo do que não se produzir, aumentando o endividamento público e privado. Por mais que a equipe econômica do governo se esforce, sem a colaboração de toda a população brasileira não existe mágica que permita a volta do Brasil ao processo de desenvolvimento. E sem ele não há como se cogitar da melhoria do nível de bem estar da população brasileira.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: