Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Lamentável Corrida Armamentista no Mundo

4 de Janeiro de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , , | 4 Comentários »

clip_image002São preocupantes os sinais de aceleração da corrida armamentista no mundo. Os Estados Unidos já tinham desenvolvido aeronaves invisíveis para os sistemas de defesa, o mesmo acontecendo com a Rússia. Agora, no período curto de apenas cinco anos, os chineses já sobrevoaram com o J-20 (foto) com as mesmas características, que deve ser destinado à produção em série.

O desenvolvimento de uma nova aeronave militar demanda no mínimo uma década, e os chineses em apenas cinco anos conseguiram fazer o teste de voo com sucesso do seu J-20, que se iguala em características com os melhores norte-americanos e russos. O caça de 5ª geração é invisível aos sistemas de detecção conhecidos, segundo o artigo publicado por Roberto Godoy no O Estado de S.Paulo, com base nas fontes dos Estados Unidos.

Chega à velocidade máxima de 3 mil quilômetros por hora, capaz de transportar sete toneladas de mísseis e bombas inteligentes, conta com um canhão de 23mm com deslocamento supersônico e altitude de até 20 mil metros.

clip_image003

F 22 Raptor norte-americano, que os chineses conseguiram igualar em características em cinco anos

Informa-se que os chineses ainda não conseguiram as turbinas para mover esta aeronave e estão utilizando os fornecidos pelos russos. Mas é de supor que consigam algo semelhante em pouco tempo, pois adquiriram da Rússia 24 a 36 caças com motores Saturno AL-41F15, de última geração.

Estudiosos norte-americanos em armamentos, como os do Pentágono, indicam que os riscos para os Estados Unidos é o ataque às suas flotilhas navais em alto-mar, furtivamente e a grandes distâncias.

Lamenta-se que recursos vultosos sejam gastos nestes armamentos, quando o mundo enfrenta muitos problemas como os do aquecimento global que afetam a todos, bem como problemas sociais dos idosos e dos países pobres do mundo.


4 Comentários para “Lamentável Corrida Armamentista no Mundo”

  1. Mario
    1  escreveu às 23:20 em 4 de Janeiro de 2016:

    Os chineses fazem grandes progressos sim, isso é incontestável, mas a verdade é que jamais alguém viu um caça deles em combate, mesmo que simulado, contra um caça ocidental. Dito isto, toda propaganda que vem de lá, não passa disso, propaganda.

    Sou empresário do setor de transportes e resolvi importar pneus chineses para uma frota de ônibus. A princípio parecia um ótimo negócio, metade do preço de um exemplar nacional mediano. Pois bem, colocando esses pneus para rodar em nossas cidades logo veio a decepção. Um pneu de fabricação chingling durou no máximo 20.000 kms, em quanto um exemplar nacional (dos mais baratos) roda no mínimo 60.000kms. Os amigos que gostam de contas de padaria já devem estar rindo da minha cara (sentei bonito na propaganda chinesa).

    Como sou teimoso resolvi comprar alumínio xadrez para o assoalho dos ônibus que fabrico, outra porcaria, com pouco mais de um ano de uso o produto chines estava se deteriorando, ou seja, o piso dos veículos estava gasto pelo uso, praticamente liso e escorregadio, sendo que o alumínio xadrez fabricado no brasil, apesar de 30% mais caro, dura cerca e nove a dez anos.

    O que quero dizer com isso é que nossos amigos orientais realmente cresceram muito, tem feito coisas que merecem nossos aplausos, mas daí a dizer que primam por qualidade ou que se comparam aos americanos, vou dizer uma coisa, falta muita coisa ainda.

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 08:56 em 6 de Janeiro de 2016:

    Caro Mário, obrigado pelo seu comentário. Trabalhei na China e sei de muitos produtos chineses de qualidade. Mas, também existem muitos, como em qualquer país, que são precários. Os japoneses que são seus maiores parceiros utilizam muitos componentes chineses. Eles estão pesquisando muito, e a quantidade de patentes requeridas supera até a dos Estados Unidos hoje. Existem muitos produtos chineses “ching ling”, mas o grosso dos componentes eletrônicos básicos no mundo são chineses. E agora vamos precisar dos chineses para controlar a Coreia do Norte (muito pobre) que explodiu uma bomba de hidrogênio num teste, colocando o mundo em risco, quando não somos uma potência atômica. Não podemos subestimar os chineses. Joseph Needham (de Cambridge), o maior conhecedor da história tecnológica da China trabalhou muito naquele país, e circulou em torno de 1931 por todo aquele país, usando uma ambulância movido a etanol. E nós nos consideramos os pioneiros de carro à álcool.

    Paulo Yokota

  3. Diego
    3  escreveu às 23:37 em 4 de Janeiro de 2016:

    Li o artigo publicado por Roberto Godoy no jornal “O Estado de S.Paulo”, vide link abaixo:
    http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,china-inicia-testes-do-j-20–o-caca-invisivel,1817537
    O jornalista escorregou em algumas passagens como o dizer que o caça é invisível a laser e a “ondas sonoras”.
    Também ele gosta dessa linha tipo:
    “É uma máquina de guerra espetacular……”
    “Sabe-se pouco sobre ele…..”
    Enfim, não dá para levar a sério um articulista que escreve desta forma…
    Lamentável !

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 08:24 em 6 de Janeiro de 2016:

    Caro Diego,

    Obrigado pelo comentário. Para quem conhece um pouco de aeronaves (tenho um irmão que foi o responsável pelos mais importantes da Embraer), entre um voo experimental até a sua produção ainda existem muitas etapas. A turbina que é fundamental é de produção russa. Mas, não se deve subestimar os chineses, que copiam muito e aceleram seus processos.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: