Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

A Luta Contra os Mosquitos Chega às Roupas

18 de Fevereiro de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image002Nem todos os brasileiros criados nos grandes centros urbanos sabem que o imenso Brasil sempre apresentou problemas para a população se defender dos mosquitos e outros inconvenientes, comuns em muitas partes do país.

Betina Zanetti Ramos, diretora da Nanovetores, na foto constante do artigo publicado no Valor Econômico

Betina Zanetti Ramos informa que a Nanovetores já desenvolveu cerca de 300 princípios ativos naturais, sendo que hoje estão usando partículas de citronela desenvolvidas com a nanotecnologia nos tecidos para gestantes e crianças a fim de evitar os mosquitos. Os que trabalharam em todo o país sabem da existência de muitos problemas para se defenderem os insetos de muitos tipos. Eles incomodam principalmente quem não está acostumado com as matas, inclusive pequenos carrapatos minúsculos que atingem o corpo todo, sendo difíceis de serem eliminados.

Os que atuam na Amazônia ou no Pantanal conhecem os costumes dos mosquitos responsáveis pela disseminação da malária, evitando horários de amanhecer ou os por do sol, notadamente nas beiras das águas, mesmo nas melhores fazendas. Quando o problema do aedes aegypiti virou uma calamidade mundial, é preciso intensificar os esforços para se evitar suas picadas como sua multiplicação, voltando-se também para as técnicas que são tradicionais no Brasil.

A indústria têxtil mundial vem desenvolvendo tecidos que reduzem a sensação de calor no verão e aquecem no inverno. Muitos já utilizam conhecimentos decorrentes da nanotecnologia para cuidados relacionados com a saúde. Espera-se que sejam ágeis para os problemas como os vírus zika, que atingem agudamente as populações mais simples.

Até agora, as confecções exageraram nas cópias dos produtos utilizados para as regiões de clima temperado, ainda que uma grande parcela da população mundial resida nas regiões tropicais onde estão ocorrendo os atuais problemas. Já houve esforços para o uso no Brasil de roupas mais convenientes ao clima predominante no país. Nem todos os brasileiros entendem que nos países árabes, nos desertos, utilizam-se roupas que cobrem o corpo quase na sua totalidade.

Há que se fazer um grande esforço para adaptar as roupas ao clima predominante, o que não ocorre somente nas praias onde os produtos brasileiros acabam conquistando uma parcela do mercado mundial. As roupas jeans apreciadas pelos jovens podem ajudar, com adaptações, na prevenção das picadas dos insetos.

Também não se deve esquecer as redes de mosquiteiros sempre foram no Brasil e que devem voltar para proteger as crianças como os adultos. A luta atual é global e exige que todos utilizem suas imaginações para evitar a multiplicação dos insetos como suas picadas.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: