Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Cinismo na Política Internacional

20 de Fevereiro de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , ,

clip_image002Lamentavelmente, mentiras oficiais são mantidas por mais de meio século e só admitidas pelos norte-americanos na última sexta feira por um comunicado do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Muitos sabiam que aquele país mantinha armamentos nucleares em Okinawa, com conhecimento das autoridades japonesas, durante a Guerra Fria.

Técnicos trabalhando num míssil Mace B em Okinawa, em abril de 1962. Foto publicada no artigo do The Japan Times

Muitos sabiam que armamentos atômicos estavam armazenados pelas forças norte-americanas, principalmente em Okinawa, ainda que houvesse um acordo para evitar estas inconveniências. Um artigo de Jesse Johnson foi publicado no site do The Japan Times, informando que o primeiro-ministro Eisuke Sato fez, em 1967, um pronunciamento na Dieta japonesa afirmando que o Japão não permitiria armas nucleares no seu território, o que resultou até na ajuda para a concessão do Prêmio Nobel da Paz em 1974 a ele. Lamentavelmente, era uma mentira conveniente para a política internacional, pois a Guerra Fria colocava os aliados contra a antiga URSS, e os norte-americanos precisavam destas armas atômicas para dissuadir a Rússia, ajudando tanto os japoneses como a Coreia do Sul.

O disclose destes fatos podem complicar os entendimentos para a presença das forças norte-americanas em Okinawa, que geram sempre dificuldades, havendo muitos protestos dos pacifistas japoneses. Como o Japão é o único país que sofreu um bombardeio atômico, estes entendimentos mantidos secretos por muitas décadas, mesmo com fotos comprovando o contrário, nunca foram admitidos até agora.

Existe também uma base aérea nas proximidades de Tóquio, na província de Saitama, com o nome Yokota, onde estão estacionados bombardeios com capacidade para o transporte de armas atômicas. Mesmo não sendo admitidas, existem fortes suspeitas que estas poderosas aeronaves contem com armamentos atômicos.

Estes assuntos voltam a se tornar sensíveis, pois a Coreia do Norte, que efetua testes com armamentos atômicos, dispõe de foguetes que podem facilmente chegar ao território japonês, o que pode provocar acidentes de consequências difíceis de serem controladas. A Coreia do Sul já está abastecida pelos norte-americanos de mísseis Patriots para neutralizarem ataques de outros foguetes.

Espera-se que a sensatez volte a imperar entre os países, pois renovações de Guerras Frias podem acabar gerando acidentes de consequências imprevisíveis.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: