Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Cuidados Com as Amostragens dos Manifestantes

14 de Março de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Política | Tags: , ,

image2image1Apesar das expressivas manifestações como as que ocorreram na Avenida Paulista, em São Paulo, recomendam-se cautelas nas suas análises em decorrência das discrepâncias da amostragem com a população do município, como evidenciado pelos dados da Datafolha.

Dados destacados no artigo sobre o assunto publicado na Folha de S.Paulo

Um artigo publicado pela Folha de S.Paulo chama a atenção sobre uma amostra obtida entre os manifestantes que compareceram na Avenida Paulista, com os relacionados com a população. Foram entrevistadas 2.262 pessoas entre as 14 e às 18h30. Indicaram que 77% dos entrevistados possuíam curso superior, enquanto a população no município este percentual é de 28%. A quantidade de desempregado entre os manifestantes era menor que o da população. A renda familiar da metade da amostra estava entre cinco a 20 salários mínimos.

Pode ser que alguns analistas considerem que estas diferenças são pequenas. Os dados da última eleição parlamentar de Antonio Delfim Netto indicam que estes dados não podem ser desprezados. Ele obtinha mais de 10 votos por urna nos Jardins e precisava de cerca de um por urna nas periferias. Obtendo 0,5 votos na periferia não seria eleito.

Apesar de artigos procurando mostrar que entre os manifestantes estavam pobres como ricos, é natural que os presentes representassem mais os Jardins do que a periferia da Capital. Possivelmente, existe uma contrariedade elevada da nova classe média, que hoje está novamente regredindo com elevado grau de desemprego, sendo que baixar de padrão de vida é sempre mais doloroso que manter o mesmo nível.

Mas existem também preocupações sobre as rejeições dos políticos bem como do sistema partidário, imaginando-se poder contar com o aumento das manifestações populares. Certamente, há que se imaginar mecanismos para aperfeiçoamentos destes sistemas, mas parece muito difícil conseguir superar o sistema representativo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: