Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Nova Raça de Bovino em Expansão no Brasil

14 de Março de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

A nova raça Senepol parece estar se adaptando bem aos pastos brasileiros

A nova raça Senepol parece estar se adaptando bem aos pastos brasileiros

Os pecuaristas brasileiros sempre estão abertos para novas raças que possam proporcionar bons retornos para as suas atividades. A decorrente do cruzamento do N’Dama do Senegal com o Red Poll britânico, donde o nome Senepol, segundo artigo escrito por Andre Casagrande e divulgado pelo AgroGuia, distribuído junto com a Folha de S.Paulo, apresenta um crescimento rápido no Brasil.

Como todos sabem, o Nelore é uma das raças mais utilizadas no Brasil, por conciliar sua resistência para as condições rústicas dos pastos brasileiros. No entanto, a ampliação da diversidade é sempre desejável, o que parece estar ocorrendo com o Senepol. Decorrente de um cruzamento de uma raça do Senegal com uma inglesa, está se adaptando bem para as condições dos pastos brasileiros, predominantemente de região tropical.

Segundo o artigo, a introdução pioneira ocorreu com o pecuarista João Arantes, no ano 2000, e muitos outros estão ampliando o seu plantel. Com capacidade para cobrir a campo, adaptável aos trópicos, com precocidade, longevidade, 100% de heterose, acaba proporcionando lucro e rentabilidade para os pecuaristas brasileiros, que sempre estão abertos para novas raças.

O artigo inclui uma entrevista com Gilmar Goudard, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos Senepol, que forneceu informações interessantes. Como o plantel brasileiro ainda é pequeno, o crescimento que vem se observando chega a faixa de 40% ao ano, não se observando uma redução, mesmo na atual crise econômica.

Este gado cobre no campo, o que ainda predomina na pecuária brasileira, ainda que os reprodutores mais valiosos estejam utilizando inseminações. O Senepol, além da precocidade, proporciona maior quantidade de músculos, mais qualidade, maior número de vacas por touro, com elevado índice de prenhez, que são fatores valorizados pelos pecuaristas.

A introdução desta raça está ocorrendo sem necessidade da mudança do sistema já utilizado pelos pecuaristas brasileiros. Evidente que os resultados definitivos poderão ser comprovados num prazo mais longo, mas os dados iniciais são altamente promissores, o que posso comprovar como um antigo presidente do Conselho Brasileiro de Desenvolvimento da Pecuária.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: