Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

As Floradas de Sakura no seu Auge em Tóquio

6 de Abril de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

clip_image002Existem cenas que ficam registradas nas nossas memórias, mesmo passados mais de 30 anos, quando morava em Sambancho, a cerca de 500 metros do Palácio Imperial, em Tóquio. As floradas de sakura ao lado do fosso que cerca o Palácio certamente é uma delas.

As floradas das cerejeiras em Tóquio, às margens dos fossos que cercam o Palácio Imperial, em foto publicada no The Japan Today

Em 1985, realizava-se a Expo Tsukuba 85 e fui designado Comissário do Governo Brasileiro para o evento. Por gentileza, um amigo alugou-me um apartamento em Sambancho, que ele tinha reservado para a sua filha, ao lado da seu e de dois outros ocupados pelos filhos. Ficava a cerca de 500 metros do Palácio Imperial de Tóquio.

Havia um pequeno hotel nestes jardins nas cercanias do Palácio Imperial e providenciei o aluguel de um apartamento para os meus pais, que nos visitavam para aproveitar a época da florada das cerejeiras daquele ano. Lugar aprazível e muito requisitado, tinha que ser reservado com muita antecedência, pois proporciona uma das melhores visões da Capital japonesa nesta temporada.

Foi um dos poucos gestos meus do que os japoneses chamam de “oyakokoo”, pagar um respeito aos pais, para recordar a terra onde eles nasceram. O bairro é privilegiado, perto do famoso Yasukuni, próximo de Kanda, onde meu pai tinha sido aprendiz de alfaiate, também conhecido pelas muitas livrarias e sebos que ocupam vários quarteirões da redondeza.

Neste ano, as informações eram de que as floradas seriam antecipadas, mas tudo indica que foram no máximo de uma semana, pois costumam ocorrer em meados de abril em Tóquio. Como o arquipélago japonês estende-se do Sul para o Norte, as floradas vão ocorrendo na mesma direção com pequenas defasagens no tempo.

Depois de um longo inverno, os japoneses aguardam ansiosos a chegada da primavera, havendo uma espécie de festival para comemorar a sua chegada. Chama-se “hanami”, ou ver as flores, quando espaços são reservados nos jardins, ainda numa época que faz um pouco de frio. Come-se e bebe-se para expressar toda a alegria, mesmo que acontecimentos econômicos ou políticos possam preocupar também no Japão. Nestes dias, esquece-se destes problemas, numa forma sadia de preservar a saúde.

A algumas amigas que visitam atualmente o Japão, recomendei viagens pelo país para apreciarem estas floradas. Mas o seu auge em Tóquio também parece ter coincidido com sua estada naquela Capital. Só posso desejar-lhes bom proveito, invejando não poder estar presente naquele país nesta época privilegiada.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: