Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

As Invejáveis Metas Futebolísticas da China a Longo Prazo

11 de Abril de 2016
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image002Muitos brasileiros ficaram impressionados com a agressividade dos clubes chineses de futebol na aquisição dos passes dos jogadores nacionais. O assustador é que a China está se preparando para se tornar competitiva mundialmente em 2050.

Gol da China contra o Qatar na eliminatória para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia

Os chineses gastaram US$ 373 milhões em 2016 para as taxas de transferências de jogadores profissionais de futebol. Os direitos de transmissão dos jogos naquele país para os próximos cinco anos atingiram US$ 1,2 bilhão. A Superliga chinesa adapta o que os japoneses fizeram no passado, com equipes espalhadas pelas suas principais cidades, patrocinadas pelas empresas locais, pois estudaram e concluíram que os retornos proporcionados pelo futebol profissional estão entre os mais atraentes no mundo.

Mas são nas bases que estão sendo feitos os esforços liderados pelo presidente Xi Jinping, um apreciador deste esporte. O Ministério de Educação e a Associação de Futebol da China, com mais de 100 jogos organizados em 2015, preparam 2,7 milhões de atletas estudantes para chegar a este objetivo. Lamentavelmente, nada tem com a mazela que impera no futebol brasileiro.

Nesta segunda-feira, o governo anunciou este plano de longo prazo. Espera se classificar para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia. Para 2030, espera ser uma potência asiática e em 2050 quer estar entre os líderes mundiais, com o objetivo de ganhar uma Copa do Mundo que deseja patrocinar na China.

Os brasileiros não devem menosprezar os esforços que estão fazendo os chineses. O futebol brasileiro pode desempenhar o papel que teve no desenvolvimento do futebol japonês que era praticamente inexistente em termos profissionais, mas, além de muitos jogadores, técnicos brasileiros ajudaram clubes japoneses.

Já existe uma massa apreciável de jogadores brasileiros na China e isto permite que convivam entre eles, superando as dificuldades de viverem num país longínquo e de cultura muito diferente da brasileira. Os jogadores chineses até entendem parte do linguajar utilizado pelos brasileiros, que poderão se tornar astros para as publicidades chinesas.

O mais relevante de tudo é que exista uma estrutura que comece nas escolas com muitos times competindo entre eles, recebendo lições dos estrangeiros. Também com as facilidades da televisão, muitos jogos internacionais estão sendo exibidos na China, facilitando o aprendizado do que se faz de melhor no exterior, notadamente na Europa.

O esquema da Liga principal necessita ser racional, distribuída nacionalmente pelas grandes cidades, contando com patrocinadores confiáveis, estimulando a população local a torcer pelos clubes da região. Com a quantidade de apreciadores chineses deste esporte, as rendas proporcionadas pelos jogos são uma garantia que o mínimo já está assegurado, estimulando uma rivalidade sadia, com torcidas organizadas no bom sentido.

Os brasileiros podem aprender na China, como também o fizeram no Japão e na Europa. Podem estar certos que os chineses não rasgam dinheiro, são bons empresários e contam com o governo na sua retaguarda.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: