Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

As Complementações Com Vitamina D

16 de Fevereiro de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Editoriais e Notícias, Saúde | Tags: , ,

clip_image002Uma revisão de 25 ensaios clínicos em 14 países produziu uma evidência sobre a ligação da vitamina D e a prevenção de algumas doenças, segundo pesquisadores da revista médica The BMJ.

Foto ilustrativa publicada no artigo do The Japan Times

O artigo distribuído pelas agências AFP-Jiji informa que baixos níveis de vitamina D aumentam o risco de fraturas ósseas, doenças cardíacas, câncer colorretal, diabetes, depressão, doença de Alzheimer, podendo provocar até a morte. E também uma suplementação dela pode proteger contra resfriados, gripe e outras infecções respiratórias. Mas, como se trata de assunto ligado à saúde, sempre é conveniente consultar o seu médico.

Os efeitos destas suplementações foram mais fortes, segundo o artigo publicado no The Japan Times, para as pessoas com níveis muito baixos de nutrientes, que podem ser encontrados em vários alimentos e pode ser sintetizado pelo organismo quando a pele é exposta à luz ultravioleta. Isto costuma ocorrer com populações de regiões com climas nebulosos e idosos que não tomam sol, que não contam com muita vitamina D. Nem todos os estudos são unânimes sobre o tema.

Os pesquisadores da Universidade Queen Mary, de Londres, realizaram um levantamento envolvendo 11 mil pessoas. Obtiveram resultados positivos, mas não em todas elas. O pesquisador principal Adrian Martineau declarou que as suplementações deram melhor efeito quando administradas diariamente ou semanalmente, mas não quando mais espaçadamente, o que lamentavelmente acaba dando uma ideia de publicidade.

Também se ajusta à realidade de mais resfriados e gripes nos invernos e na primavera, quando os níveis de vitamina D costumam estar mais baixos. A equipe de pesquisadores sugere que a vitamina D protege contra infecções respiratórias, incluindo bronquite e pneumonia, aumentando os níveis do antibiótico como péptidos nos pulmões. Mas muitos cientistas afirmam que estas conclusões só podem ser vistas como hipóteses.

Com estas informações, recomendamos que os seus médicos devam ser consultados sobre o assunto, pois tudo indica que ainda existem muitas controvérsias.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: