Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

As Muitas Dificuldades do Japão

20 de março de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias, Política | Tags: , , | 4 Comentários »

clip_image002Mesmo que para os estrangeiros os japoneses aparentemente possuem um elevado nível de renda per capita e gozam de um elevado padrão de vida, a própria imprensa japonesa aponta muitas de suas dificuldades.

Foto do presidente da Toshiba se desculpando pela demora na apresentação dos balanços para seus acionistas em foto apresentada no site do Nikkei Asian Review

Um artigo publicado por Atsushi Nakayama no site do Nikkei Asian Review se mostra implacável nas críticas à Toshiba, com seus resultados sensivelmente inferiores aos dos seus concorrentes internacionais, como a General Motors, informando que a empresa não se internacionalizou adequadamente. Seus acionistas e funcionários correm o risco de assistirem à derrocada da Toshiba, como uma amostra das dificuldades das grandes empresas japonesas se adaptarem à economia mundial onde atuam, sem que compreendam adequadamente que os critérios tradicionais do Japão não funcionam adequadamente no exterior.

Outro assunto de grande impacto está sendo informado pelo Asahi Shimbun de que a área do mercado de Toyosu, para onde deveria ser transferido o atual tradicional mercado de peixe de Tsukiji, apresenta um nível de contaminação do benzeno 100 vezes superior ao aceitável.

clip_image004

Foto apresentada no artigo do Asahi Shimbun, quando a equipe técnica constatou uma contaminação de benzeno 100 vezes acima do aceitável, que vale a pena ser examinado na sua íntegra

Esta transferência do mercado de Tsukiji é estratégica para as Olimpíadas de 2020 de Tóquio, que já está atrasada no seu cronograma. Mais de 70% dos que operam neste mercado tradicional entendem não haver saída a não ser manter suas atuais atividades, no que é apoiada pela governadora da capital japonesa, que não deve se arriscar com a contaminação de alimentos.

São dois sinais simbólicos que mesmo o Japão desenvolvido enfrenta dificuldades significativas nas suas atividades fundamentais, infelizmente. Os países tradicionais, como os da Europa, também enfrentam estas limitações na medida em que não aceitam as mudanças que consideram importantes para a sua adaptação ao mundo atual.

Neste sentido, os países emergentes como o Brasil, por ainda não contarem com as estruturas tradicionais a serem superadas, não têm estes problemas, mas outras como as deficiências de suas instituições políticas, jurídicas e morais, que dificultam seus aperfeiçoamentos e adaptações às necessidades hoje exigidas pelo mundo. Todos nós temos que ter as capacidades para nos ajustarmos às mudanças que estão ocorrendo, com a velocidade indispensável.


4 Comentários para “As Muitas Dificuldades do Japão”

  1. Rodolfo Camargo
    1  escreveu às 14:12 em 20 de março de 2017:

    O senhor cita, no artigo, que a General Motors é concorrente da Toshiba? Não há lago de errado?

  2. Paulo Yokota
    2  escreveu às 18:31 em 20 de março de 2017:

    Caro Rodolfo Camargo,

    Realmente, houve um erro meu. A concorrente é a General Eletric. Desculpe-me.

    Paulo Yokota

  3. Carlos Abreu
    3  escreveu às 11:56 em 21 de março de 2017:

    O Japão tem muitos problemas em diversas áreas, econômica, social, etc. A maior parte das pessoas desconhece este fato. Nossos problemas são quase todos de outra natureza, e na minha maneira de ver, tem solução. Já no caso do Japão, implica em uma mudança radical, que vai contra tudo o que o japonês preza e está ligado à sua essência, ou seja, é de solução bem mais complexa.

  4. Paulo Yokota
    4  escreveu às 16:43 em 21 de março de 2017:

    Caro Carlos Abreu,

    Com a minha experiência em muitos países do mundo, acho que não devemos minimizar as dificuldades para resolve-los em qualquer pais. A falta de um cabedal histórico e político no Brasil, a ampla diversidade de situações por todo o país não permite uma solução fácil para o Brasil.

    Paulo Yokota


Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: