Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Avaliação Japonesa do que Acontece na Índia

15 de Março de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image002A Índia procura o seu próprio modelo de desenvolvimento, admitindo que o mundo já não comporta outra China que acelerou o seu com a exportação e volta agora para o mercado interno. Aproveitando os recursos humanos de qualidade, ela consegue manter um crescimento do PIB acima de 7% ao ano.

Montagem de smartphones na Índia, como forma de incorporar conhecimentos tecnológicos nos seus produtos para o mercado interno. Foto publicado no Nikkei Asian Review.

Um artigo de Takafumi Hotta e Yuji Kuronuma publicado no Nikkei Asian Review informa que a Índia está procurando o seu próprio modelo de desenvolvimento, utilizando parte dos seus recursos humanos preparados para a montagem, como dos smartphones, visando o mercado interno em forte expansão. Os indianos entendem que o modelo chinês, que sustentou o seu desenvolvimento com a exportação de produtos acessíveis utilizando sua mão de obra barata, já está esgotado. A Índia procura manter o seu crescimento do PIB acima de 7% ao ano utilizando tecnologias desenvolvidas nas suas produções que visam o mercado interno, utilizando parte dos recursos humanos preparados com que conta o país.

Está montando localmente produtos de marcas estrangeiras, aumentando as barreiras para as importações de produtos finais. As vendas de smartphones em 2016 chegaram a 100 milhões de unidades mostrando que procuram tirar proveito da escala, permitida pela sua gigantesca população. Até alguns anos passados, os smartphones prontos eram importados, mas já se chegou a 60% de produções locais, utilizando marcas estrangeiras e de Taiwan.

A política econômica indiana, comandada pelo ministro de Finanças Arun Jaitley, procura estimular que os grupos estrangeiros produzam os bens finais na Índia e a vitória política que o partido do primeiro-ministro está conquistando dão suporte a esta orientação do governo. Os investimentos estrangeiros aumentaram 23% no ano fiscal de 2015, atingindo o máximo histórico de US$ 55,4 bilhões e deve atingir um novo patamar em 2016.

Como a Índia é considerada a maior democracia do mundo, o governo necessita contar com o apoio de sua população, que o atual governo de Narendra Modi está conquistando com as vitórias nas eleições regionais nos Estados Estratégicos, no que se diferenciam da China. No exterior, as empresas indianas não estão conseguindo avanços, mas internamente, com o uso das Tecnologias de Informação, estão obtendo avanços significativos, atraindo os investimentos externos para ampliação de sua capacidade produtiva e não somente do ponto de vista financeiro como vem ocorrendo no Brasil.

Este desenvolvimento está acontecendo até no setor rural, quando os equipamentos utilizados contam com todos os avanços da Tecnologia de Informação, aumentando sua produtividade e a sua eficiência. O Brasil precisaria observar o que está ocorrendo na Índia que, também por ser emergente, apresenta algumas características comuns, mas que no caso brasileiro enfrenta atualmente muitas dificuldades.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: