Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Linha das Universidades do Metrô de São Paulo

24 de Março de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: ,

Como o nosso escritório fica localizado no bairro do Pacaembu que era valorizado pela preservação do verde, mesmo atacados pelos cupins, e localizado nas proximidades da Avenida Paulista, sofremos com as ações descoordenadas do Governo do Estado na execução desta linha laranja do metrô, além de impedimento para outras mudanças.

clip_image002

Gráfico constante do artigo publicado na Folha de S.Paulo, que vale a pena ser lido na sua íntegra

O governo do Estado desapropriou muitos imóveis na região mesmo sabendo que o consórcio vencedor da licitação para operar esta linha não tinha condições para a sua execução sem o apoio decisivo do BNDES. Antes mesmo, a região estava paralisada com ação de alguns antigos moradores retrógados que não permitiam à FAAP melhorar a região com a construção de estacionamentos e obras, aproveitando os muitos imóveis que possuem no quarteirão onde estão localizados.

Foram promovidas desastrosas mudanças no trânsito da região para iniciar as primeiras obras que estão hoje totalmente paralisadas e que possivelmente só terão condições de serem retomadas nas próximas décadas. Estas desapropriações que deixaram terrenos vazios e as mudanças no trânsito provocaram uma forte deterioração num dos bairros que era considerado como um dos exemplos desde quando os ingleses iniciaram, ainda na década de 1930, as racionalizações dos loteamentos que se estendem depois pelos Jardins até chegarem às margens do rio Pinheiros. Como são mudanças de monta, não há esperanças que sejam resolvidas, mesmo com as próximas eleições, quando as autoridades se apressam em resolver as pendências que prejudicam seus prestígios.

O mínimo que poderia ser feito é o restabelecimento do sistema de trânsito que existia na região, diante da suspensão das obras que se estima deve durar muitos anos. Com toda a confusão criada, com as mudanças substanciais no bairro, as obras privadas como da FAAP que poderiam minorar os problemas deveriam ser, pragmaticamente, autorizadas para as suas execuções. Manter a atual situação só pode continuar a deteriorar o bairro do Pacaembu que já foi um dos cartões de visita de São Paulo.

Muitas obras já foram executadas pelas administrações anteriores como o piscinão subterrâneo em frente ao Estádio do Pacaembu, sobre o qual havia dúvidas, mas que recuperou a avenida que sofria constantes inundações. Já que o setor público não consegue manter nem as árvores com as podas adequadas, que continuam caindo provocando até mortes, deveria se acelerar as autorizações para o setor privado efetuar o que é possível. Deixar como está é no mínimo um crime que vai acabar custando caro para as autoridades nas próximas eleições.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: