Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Trabalhos Voluntários que Emocionam

29 de Março de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Cultura, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

imageUma reportagem de Leandro Machado publicado na Folha de S.Paulo sobre a comovente história de Marlene Garcia, de 59 anos, que diariamente fornece alimentos de forma voluntária para 230 crianças carentes, emocionam mesmo aqueles que conhecem muitas outras semelhantes em todo o mundo.

230 crianças carentes recebem refeições da ONG Reviver no Morro da Macumba, SP, conforme reportagem publicada na Folha de S.Paulo, que vale a pena ser lido na sua íntegra

Por mais de 20 anos, Marlene Garcia, uma modesta mineira negra, luta com todas as dificuldades para fornecer refeições para 230 crianças carentes no Morro da Macumba. Elas a consideram sua mãe. Ela tem três seus filhos próprios e usufrui da alegria de que eles já adultos estão se formando no nível superior e voltam para ajudá-la neste trabalho meritório.

Há 12 anos, o projeto virou oficialmente a ONG Reviver que não recebe um centavo do governo, mas as crianças, muitos filhos de presidiários ou dependentes químicos, recebem o carinho indispensável que não podem ter em casa. Empresários a ajudam com produtos para estas refeições, pagam as contas deste pavilhão cedido por traficantes, que deixaram de usar as crianças para evitar as ações da polícia. Reforços de matemática e português e aulas de inglês e francês também são dados para as crianças.

Todos sabem que estas áreas das periferias de São Paulo são ignoradas pelas autoridades e o povo se organiza como pode para poder sobreviver. Muitos voluntários anônimos fazem trabalhos semelhantes de grande relevância social. Somos testemunhas de alguns que são praticados em escalas menores, como o fornecimento das sobras diárias dos mercados municipais ou do Ceagesp que cedem produtos ainda aproveitáveis, mas não mais adequados para serem comercializados no dia seguinte. Normalmente, estes esforços são inspirados por membros das religiões variadas que são sensíveis a estas insuficiências do governo e da sociedade.

Estes trabalhos começam, normalmente, quando as pessoas ainda são jovens e idealistas, sendo excepcionais onde estas vocações são descobertas mais tarde. A matéria completa na Folha de S.Paulo merece ser lida e relida, pois acaba incutindo em todos nós as esperanças de que ainda existem também no Brasil ações que revelam a nossa humanidade, mesmo com todas as mazelas praticadas pelos políticos.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: