Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Balança Comercial do Brasil

12 de Abril de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

clip_image001Algumas vezes na ânsia de divulgar notícias positivas do Brasil, os responsáveis pela disseminação de informações econômicas acabam dando a noção errada de que o superávit comercial positivo seria uma grande conquista. Se ocorrer o aumento das exportações que criam emprego no Brasil, mesmo com a ampliação da importação de equipamentos que fazem crescer a eficiência e capacidade de produção do país, pode ser positivo, mas a simples importação de quinquilharias só ajuda aumentar o emprego no exterior. (Embaixador brasileiro Roberto Azevêdo, diretor geral da Organização Mundial do Comércio)

Um artigo publicado no site do Estadão, escrito por Jamil Chade, com dados divulgados pela OMC – Organização Mundial do Comércio, mostra que as exportações como as importações brasileiras nos últimos anos vêm registrando quedas preocupantes, uma das maiores do mundo. No ano passado, a decaída das importações foi de cerca de 20%.

Em 2013 e 2014, o Brasil aparecia na 21ª posição entre as economias que mais importavam e no final de 2016 estava na 28ª posição. Em valores, as quedas foram constantes nos últimos três anos, com uma contração de 4,5% em 2014, 25% em 2015 e 19,8% no ano passado. O diretor geral da OMC – embaixador Roberto Azevêdo atribui estas quedas à recessão, esperando que ela perca força a partir deste ano. Isto está se observando de forma menos acentuada na América do Sul. A mesma tendência se observa também na utilização de serviços do exterior.

No que se refere à exportação, o Brasil vem perdendo a participação no movimento mundial. Ainda existe uma incerteza no mundo com relação ao futuro, mas a OMC vem se empenhando para que não se prossiga nesta tendência passada. As medidas restritivas do comércio internacional não favorecem o desenvolvimento.

As importações, notadamente dos equipamentos, provocam um aumento da eficiência e da produção. São observações de um especialista que tem a visão mundial por comandar uma organização estratégica no comércio internacional.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: