Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Constantes Inovações Nos Trens de Luxo

26 de Abril de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

O setor de trens em todo o mundo está em acirrada competição e os japoneses inovam nos vagões de alto luxo, para poucos passageiros e trechos de excepcionais paisagens.

clip_image002

A vista externa possível do vagão de luxo de um trem chamado Shiki Shima, constante do artigo publicado no Asahi Shimbun

Os japoneses prometem o lançamento de um trem com um vagão com visão panorâmica, começando com um trecho que vai da estação de Ueno, em Tóquio, até Utsunomiya, na província de Tochige, em direção ao norte do Japão, uma viagem que por enquanto só dura 100 minutos. A inauguração está marcada para o próximo dia 1º de maio.

A East Japan Railway fez uma demonstração para a imprensa sem nenhuma parada intermediária. A jornalista Hiroki Miyayama, do Asahi Shimbun, participou desta demonstração e relata a viagem num artigo que foi publicado no seu jornal, ainda que as informações atuais sejam precárias.

Trata-se de um vagão com dormitório de luxo, mas não se pode esperar que numa viagem tão rápida a uma velocidade máxima de 110 quilômetros horários alguém vá dormir, pois sua atração principal é a vista do qual se pode usufruir. Dois vagões nas suas pontas dianteira e traseira, num comboio de 10 unidades, possuem estas características. Grandes janelas que vão do chão ao teto em ambos os lados do vagão e a tecnologia usada no trem provoca o mínimo de tremores, proporcionando aos passageiros um passeio muito suave. Deve usar os trilhos do Shinkansen, pois os trens que conheci em todo o mundo proporcionam trepidações menores somente nos monoleves que levitam sobre a superfície.

Os seis outros vagões acomodam somente 34 passageiros cada, havendo um também para jantares. O trem de demonstração partiu de Tóquio às 9h34 (e podem estar certos que não há erro nem nos minutos) e na metrópole passou por edifícios e residências urbanas, mas depois de ultrapassar o rio Arakawa e as folhagens da planície de Kanto (proximidade da Capital), passou pela estação de Omiya, na província de Saitama, na proximidade de onde tenho o registro de japonês.

No futuro, este trem deve ir até mais ao norte do Japão, havendo uma espécie de cabine de 20 metros quadrados com cada passageiro pagando US$ 8.600 para uma viagem de três noites e quatro dias, provavelmente uma das tarifas mais caras no mundo.

Certamente, este trem não é para viagens comuns, ainda que as tarifas de primeira classe do Shinkansen não sejam baratas, mas de uma viagem de turismo de alto luxo, havendo clientela para tanto no Japão.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: