Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Lítio Para Baterias Elétricas de Automóveis

5 de Abril de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , ,

As expressivas melhorias na qualidade das baterias elétricas com o uso do lítio estão provocando até as suas explorações nos Estados Unidos, na região do Cleyton Valley, no Estado de Nevada, com custos e riscos elevados. Parece se repetir algo semelhante com o que ocorreu com óleo do xisto, mas existem amplas disponibilidades do lítio de boa qualidade na América do Sul, que deveria encontrar formas de exploração conjuntas e eficientes com grupos estrangeiros.

image

Foto de áreas para evaporação de águas salgadas que contêm lítio, no Clayton Valley, Nevada, USA, constante do artigo publicado no site da Bloomberg, que vale a pena ser lido na sua íntegra

Não parece haver dúvida de que no mundo o combate ao aquecimento global tenderá, em mais ou menos tempo, reduzir a utilização de combustíveis fósseis para os transportes. Alguns países que dispõem de muito petróleo provocarão uma mudança mais lenta, mas outros mais preocupados com os problemas da sustentabilidade aumentarão mais rapidamente os veículos elétricos, principalmente porque houve uma verdadeira revolução nas baterias com a utilização do lítio. No entanto, está se verificando que as suas explorações em águas salgadas implicam em riscos mais elevados e custos mais altos. No Chile, no Peru e na Bolívia como em alguns outros países dispõem de lítio nas amplas reservas de sal que se formaram desde os períodos das formações de grandes cordilheiras que transformaram alguns mares em áreas hoje secas.

Em muitos destes lugares. os japoneses estão colaborando com as autoridades locais para explorar lítios de elevada qualidade e com custos de sua extração bastante baixos, como já ocorre nos citados países sul-americanos, que desejam tirar destas suas reservas naturais o melhor proveito para o seu desenvolvimento. É natural que desejem produzir as baterias para os quais ainda não dispõem de tecnologias competitivas. A solução poderá ser com a cooperação com os países avançados tecnologicamente nestes setores.

image

Um dos mais conhecidos no mundo é o Salar de Uyuni, no Peru

Estes depósitos de sal na América do Sul são imensos e evidentemente são pesquisados onde o lítio é mais rico, exigindo tecnologias avançadas de geologia, como técnicas para a sua extração, além de propiciar industrializações de baterias que sejam eficientes no armazenamento de energia elétrica como de sua utilização como nos veículos.

O Brasil, que tem um bom relacionamento com estes países vizinhos, poderia cogitar também de parcerias para estas produções de baterias que exigem um razoável grau de industrialização. Além dos veículos, também gigantescas baterias poderiam auxiliar na captação e armazenamento de energia elétrica a partir da solar ou eólica, mas há que se admitir que os asiáticos e os europeus já estejam mais avançados nestes processos, dispondo de equipamentos de alta eficiência com custos razoáveis.

No longo artigo preparado por Paul Tullis e publicado no site da Bloomberg, existem descrições das dificuldades como as que estão sendo encontradas nos Estados Unidos, principalmente os seus riscos, mostrando que naquele país, que conta com muito petróleo, estas baterias elétricas de lítio ainda serão menos utilizadas nos veículos, ainda que ele continue na vanguarda da poluição. Vale a pena ler este artigo na sua íntegra para verificar as principais dificuldades que costumam ser encontradas.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: