Tentando aproximar a Ásia da América do Sul e vice-versa

Pesca de Atum Bluefin Chega ao Limite da Cota Para o Ano

30 de Abril de 2017
Por: Paulo Yokota | Seção: Economia, Editoriais e Notícias | Tags: , , ,

clip_image002As elevações da temperatura no mar estão mudando a presença de alguns peixes no mundo. Na proximidade do Japão, a abundância de atuns bluefin de pequeno porte fizeram que suas pescas antecipassem em muito o limite anual estabelecido internacionalmente.

Foto da pesca do atum criado na região de Nagasaki publicada no Yomiuri Shimbun

A elevação da temperatura do mar está alterando a presença dos peixes em muitos lugares do mundo. Na proximidade do Japão, a presença elevada de atum bluefin de até 30 quilos provocou uma pesca acima do esperado, sendo que a cota anual está sendo já atingida. As autoridades japonesas afirmam que os consumidores não devem ser preocupar, pois as ofertas de atum criado em cativeiro estão aumentando em todo o mundo, notadamente no Japão.

Este tipo de mudança está ocorrendo também com as sardinhas nas costas brasileiras, reduzindo o seu volume. O Brasil enfrenta a necessidade de importação destes peixes da Europa para atender a sua demanda que é para os consumidores mais modestos, pois seus preços são menores do que dos peixes considerados mais nobres.

Ainda que a criação de peixes de mais variedade em cativeiro venha aumentando em todo o mundo, o fato concreto é que estas elevações nas temperaturas do mar provocam muitas alterações, nem todas conhecidas. Há uma desconfiança que corais de muitas regiões estão sendo reduzidas, não se devendo somente à poluição, mas também às temperaturas.

Alem do problema da preservação das matas, o aumento acentuado da temperatura no globo afeta muitos aspectos relevantes da natureza. Há que se forçar que países como os Estados Unidos sigam as recomendações aprovadas pelo mundo em Paris. Nenhum governo, mesmo eleito democraticamente, deve ter poderes para colocar em risco o mundo todo.



Deixe aqui seu comentário

  • Seu nome (obrigatório):
  • Seu email (não será publicado) (obrigatório):
  • Seu site (se tiver):
  • Escreva seu comentário aqui: